«Rumo à Liberdade» – Rumo à desilusão

Peter Weir é um cineasta australiano que já criou algumas obras cinematográficas aplaudidas pela crítica e pelo público, como “O Clube dos Poetas Mortos” (1989) e “A Vida em Directo” (1998). Sete anos depois de “Master & Commander – O Lado Longínquo do Mundo” (2003) Peter Weir volta a escrever e a realizar, desta vez um épico de sobrevivência, uma história verídica que relata a fuga de um pequeno grupo de prisioneiros de várias nacionalidades de um gulag na Sibéria em 1940, bem como a sua jornada de vida ao longo de 6500 quilómetros por cinco países hostis.

Infelizmente, ao contrário do que estava à espera, o filme é uma desilusão. Aquilo que parecia ser um épico de aventura, é um filme aborrecido, maçudo, pela sua extensa duração e ausência de emoções. O motivo que os levava a fazer esta viagem vai desvanecendo ao longo do filme, não há uma forte motivação, nem ambição nestas personagens que apesar de nos mostrarem as suas experiências físicas e psicológicas que uma viagem desta magnitude provoca levam à ausência de esperança. Para além do mais, não sabemos muito do passado destas personagens, tornando-se ainda mais desconhecidas para o público. Basicamente vemos um grupo de personagens desconhecidas com o objectivo de chegarem à Índia. Não há muito mais que nos seja explicado. Apenas vemos a evolução de algumas das personagens que durante a viagem se vão afeiçoando mais.

Weir tenta criar o máximo de realismo, pelo que filmou muitas cenas em locais naturais, dando um realismo e uma qualidade de imagem fantástica. Filmado muitas vezes como um documentário da National Geographic. Planos aéreos, planos gerais das majestosas paisagens.

O elenco é grande e de luxo, composto por, Colin Farrell, Dragos Bucur, Ed Harris, Saoirse Ronan, Mark Strong e Jim Sturgess. Mas nenhum deles nos convence nos seus papéis.

O aspecto visual será talvez o único aspecto positivo do filme. A narrativa fraca, as interpretações medianas e a razoável realização tornam este filme aborrecido e uma desilusão, para quem esperava algo do género da força e inspiração que “O Clube dos Poetas Mortos” proporciona.

Realização: Peter Weir

Argumento: Peter Weir

Elenco: Colin Farrell, Dragos Bucur, Ed Harris, Saoirse Ronan, Mark Strong, Jim Sturgess

EUA/2011 – Acção/Aventura

Sinopse: Uma aventura que relata a fuga de um pequeno grupo de prisioneiros de várias nacionalidades de um gulag na Sibéria em 1940, bem como a sua jornada de vida ao longo de milhares de quilómetros por cinco países hostis.

Classificação dos Leitores0 Votes
2.5