Scianema regressa a Faro para a 7.ª edição com enfoque no Oceano e no Clima

"Lindo", de Margarida Gramaxo "Lindo", de Margarida Gramaxo
"Lindo", de Margarida Gramaxo

De 21 a 23 de março, o Teatro Lethes, em Faro, prepara-se para mergulhar nas profundezas do Oceano com o Scianema, uma seleção de filmes para compreender a crise climática que enfrentamos e a importância da preservação dos ecossistemas marinhos na sua mitigação.

Esta iniciativa da Sciaena, uma organização não-governamental de ambiente dedicada à conservação e recuperação do meio marinho, pretende sensibilizar a sociedade civil para o  reconhecimento do Oceano como elemento essencial para a sobrevivência e bem-estar da humanidade.

Ao longo de três noites, o Scianema apresenta quatro filmes, aprofundando temas cruciais com especial enfoque no Oceano e no Clima.

A abertura da mostra, no dia 21 de março, contará com a exibição de “Deep Rising”, um documentário de Matthieu Rytz. Narrado por Jason Momoa, traz à superfície a beleza das profundezas do Oceano numa intriga geopolítica, empresarial e científica, onde se aborda a exploração dos recursos marinhos.

A segunda noite apresentará “Lindo”, de Margarida Gramaxo, um filme que mergulha na vida de um ex-caçador de tartarugas marinhas que se tornou num guardião desta espécie e das praias da ilha do Príncipe.

O encerramento do Scianema, no dia 23 de março, trará a exibição do documentário “Carne – a pegada insustentável”, de Hugo de Almeida, o primeiro filme português a abordar a urgência de uma mudança nos padrões de alimentação, destacando a importância de uma dieta à base de plantas em detrimento da baseada em proteína animal.

A abrir esta sessão, poderá ser vista a curta metragem “Oceano – o infinito azul que devemos proteger” de João Esteves, que retrata a vastidão azul do ecossistema marinho, realçando a importância desse gigante e as ameaças que enfrenta, assim como o que podemos fazer em prol da sua proteção.

Após cada sessão o público é convidado a conversar com um painel composto por realizadores, ambientalistas e investigadores, proporcionando uma oportunidade única para a discussão e aprofundamento dos temas apresentados.

A entrada é gratuita e aberta ao público em geral, com início das exibições às 21:00. Recomenda-se chegar 20 a 30 minutos antes de cada sessão para garantir um lugar. Todos os filmes são legendados ou falados em português e inglês.

 

Skip to content