Morreu este sábado (9 de Abril) um dos grandes nomes do cinema moderno, Sidney Lumet (nasceu a 25 de Junho de 1924 nos EUA), vítima de um linfoma. Lumet foi um dos grandes realizadores americanos que nunca chegou a receber um Óscar, apesar de ter sido nomeado quatro vezes para Melhor Realizador com, “Doze Homens em Fúria” (1957),“Um Dia de Cão” (1975), “Escândalo na TV” (1976) e “O Veredicto” (1982). Apenas recebeu um Óscar Honorário em 2005.

 

“Doze Homens em Fúria” é talvez o seu filme mais famoso de sempre, um filme praticamente todo rodado numa sala onde doze jurados se reúnem para decidir se um rapaz porto-riquenho é culpado ou não de ter morto o próprio pai. O filme acompanha toda discussão dos doze jurados durante uma única tarde, em que há pelo menos um jurado que acredita na inocência do rapaz. É um filme extraordinário, sufocante e muito inteligente, com uma magnífica realização e um magnífico argumento. O filme é composto por grandes interpretações de Henry Fonda, Lee J. Cobb, E.G. Marshall, Jack Klugman e Ed Begley, entre outros. Com este filme Lumet chegou a receber o Urso de Ouro, no Festival de Berlim em 1957.

 

Lumet trabalhou ainda com outros grandes actores e actrizes como, Al Pacino, Carol Kane, William Holden, Paul Newman, Robert Duvall, Peter Finch, Ned Beatty e Lauren Bacall“Mafioso Quanto Baste…” (2006) e “Antes que o Diabo Saiba que Morreste” (2007) foram os seus últimos filmes realizados.