«The Help» – Quando se dá a voz a quem trabalha

“The Help” não é particularmente um filme que eu possa dizer que me agrade muito mas no entanto a sua narrativa e o excelente trabalho das actrizes faz com que este seja um filme cativante.

Este filme retrata a forma como a comunidade da classe média-alta americana dos anos 60 trata a comunidade negra que partilha a sua cidade e trabalha nas suas casas, centrando-se acima de tudo em duas empregadas domésticas, Aibileen (Viola Davis) e Minny (Octavia Spencer) e de uma jovem rapariga rica, Skeeter Phelan (Emma Stone) que após regressar da universidade começa a ganhar uma nova visão sobre as disparidades sociais da sua cidade. Juntas, as três mulheres iniciam uma introspecção sobre as suas vidas e sobre a relação que elas tem com as suas patroas. E é aqui que o filme começa a ter alguns problemas. A narrativa apesar de eficaz mostra algumas fraquezas e até alguma previsibilidade. Sente-se no filme uma certa necessidade de corrigir todos os males existentes com as personagens bem como as diversas questões raciais, nem que para isso se tenha que diluir a narrativa numa espécie de contos de fada onde Skeeter, Aibileen e Minny lutam de forma heróica e indomável contra a vilania e opressão da classe alta. Uma demanda estilizada que com o final do filme nos leva a crer que tal coisa nunca seria possível na vida real. Mas conseguindo ultrapassar este “idealismo justiceiro”, o resto do filme torna-se bastante apelativo e por vezes até engraçado. A força de “The Help” está no entanto, na fantástica interpretação não só das actrizes principais (onde é impossível não destacar a performance de Viola Davis que é capaz de carregar todo o filme ás costas só com o olhar) mas também do restante elenco feminino. O Realizador Tate Taylor soube bem tirar tudo o que poderia  das actrizes de forma a conseguir criar personagens que não nos irão passar indiferentes ao longo do filme, e isso já lhe valeu alguns frutos com as nomeações para os Oscares de melhor actriz principal (Davis) e melhor actriz secundária (Octavia Spencer e Jessica Chastain) bem como a nomeação de “The Help” para a categoria de melhor filme (embora pareça-me previsível que tenha poucas hipóteses de ganhar esta ultima estatueta.).

Em resumo “The Help” não é um filme que se destaque senão mesmo pelo trabalho de actor, mas que consegue pelo menos não decepcionar, conseguindo ainda uma algo inesperada nomeação ao Oscar de melhor filme, o que já por si é um feito.

Realização: Tate Taylor

Argumento: Tate Taylor

Elenco: Viola David, Emma Stone, Octavia Spencer, Jessica Chastain

EUA/2011 – Drama

Sinopse: Três mulheres extraordinárias e muito diferentes no Mississippi durante os anos 60, que construíram uma improvável amizade em torno de um projecto secreto que quebra todas as regra sociais e as coloca a todas em risco. Desta inesperada aliança, emerge uma admirável irmandade, incutindo-lhes uma coragem para transcenderem os próprios limites, e a consciencialização de que às vezes esses limites existem para serem ultrapassados – mesmo que isso signifique que todos na cidade tenham de confrontar-se com os tempos de mudança.

Classificação dos Leitores0 Votes
3