Tornatore filma documentário sobre Ennio Morricone

Ennio Morricone_1

Sabe-se ainda muito pouco sobre este novo projeto do realizador siciliano Giuseppe Tornatore (“Cinema Paraíso” e “Baarìa – A Porta do Vento”), intitulado de “Lo sguardo della musica” (“The Glance of music”). Tornatore está neste momento a filmar um documentário sobre o conceituado compositor italiano de bandas sonoras Ennio Morricone.

Depois do seu último filme “A Melhor Oferta” (2012), o cineasta pretende fazer uma justa homenagem ao homem que sempre compôs as bandas sonoras para todos os seus filmes. Este documentário será certamente uma biografia do compositor, de 84 anos, que ao longo da sua carreira foi responsável pela composição e arranjo de mais de 500 filmes e programas de televisão. Morricone compôs algumas das melhores bandas sonoras da história do cinema, como por exemplo, “O Bom, o Mau e o Vilão” (1966), “Aconteceu no Oeste” (1976), “1900” (1976), “Era Uma Vez na América” (1984), “Cinema Paraíso” (1988), “A Lenda de 1900” (1998), “Baarìa – A Porta do Vento” (2009) e “Django Libertado” (2012). Conhecido principalmente pelas composições de música para os western spaghetti, a música de Morricone, nos filmes de Sergio Leone, é quase como uma personagem no filme. Leone disse uma vez “posso dizer que Ennio Morricone não é o meu músico. É o meu argumentista…”. Mas é fundamentalmente por “Cinema Paraíso” que Morricone é mais conhecido, pois criou aqui a sua mais bela obra musical. A sua música faz-nos sonhar, faz-nos sorrir e chorar.

Morricone foi vencedor de cinco prémios BAFTA e nomeado pela Academia de Hollywood para cinco Óscares de Melhor Banda Sonora Original entre 1979 e 2001, não tendo vencido nenhum deles. Em 2007, recebeu pelas mãos de Clint Eastwood um Óscar honorário “pelas suas magníficas e multifacetadas contribuições musicais ao cinema”.

“Lo sguardo della musica” está previsto estrear ainda este ano em Itália.

 

Aqui fica um vídeo com o melhor de Ennio Morricone: