“Refrigerantes e Canções de Amor” é uma comédia romântica realizada por Luis Galvão Teles e com argumento de Nuno Markl“É uma história de amor, em primeiro lugar, antes de ser uma comédia. E como boa parte das histórias de amor, tem uma série de coisas que não dão vontade de rir – angústia, insegurança, sofrimento, solidão, dúvida, inquietação, insatisfação. Sofre-se bastante de todas estas coisas no filme, e não é para efeito cómico – a situação em que Lucas (Ivo Canelas) e a rapariga escondida dentro do fato de mascote de sumos, a Dinossaura Cor-de-Rosa (Victoria Guerra) é bizarra e labiríntica e não é fácil de resolver.”. É assim que Nuno Markl descreve no seu site o seu primeiro trabalho como argumentista de um filme.

O filme conta a história de Lucas Mateus (Ivo Canelas), um músico que passou ao lado de uma carreira promissora, ao contrário do seu antigo parceiro de banda, Pedro Capelo (João Tempera), um dos artistas pop mais bem sucedidos do país. Quando, por cima disso, a namorada de Lucas, Carla (Lúcia Moniz), o troca por Pedro, o mundo de Lucas desaba… pelo menos até encontrar, no supermercado, uma misteriosa rapariga (Victoria Guerra) que vive dentro do fato de mascote da empresa de refrigerantes para que trabalha: um dinossauro cor-de-rosa, por quem se apaixona sem fazer a mínima ideia de como ela é. Pelo meio há um assassino contratado e um Jorge Palma imaginário. E um supermercado onde o amor acontece.

A estes nomes juntam-se ainda ao elenco Ruy de Carvalho, Gregorio Duvivier e os músicos Jorge Palma e Sérgio Godinho.

“Refrigerantes e Canções de Amor”, uma produção da Fado Filmes, estreia a 25 de agosto nas salas de cinema nacionais.

Refrigerantes e Cancoes de Amor_poster