New York Film Festival 2015_1

O filme póstumo de Manoel de Oliveira “Visita ou Memórias e Confissões”, a trilogia “As Mil e Uma Noites” de Miguel Gomes e o documentário “Rabo de Peixe” de Joaquim Pinto e Nuno Leonel são os filmes portugueses presentes na 53ª edição do New York Film Festival, um dos mais importantes do mundo, que hoje começa e decorrerá até 11 de outubro.

“Visita Ou Memórias e Confissões” foi documentário realizado por Manoel de Oliveira em 1982, depois de “Francisca”, sob a condição de ser apresentado só depois da sua morte. Durante mais de trinta anos o filme foi preservado no arquivo da Cinemateca Portuguesa. Após a morte do cineasta, 2 de abril de 2015, o filme estreou mundialmente a 4 de maio no Porto, no Teatro Municipal do Rivoli. Depois de ter sido apresentado no Festival de Cannes 2015, a obra de Oliveira estreia nos EUA, no New York Film Festival, na secção Revivals, que este ano pretende recordar grandes cineastas como o mestre Akira Kurosawa, Brian De Palma, Hsiao-hsien Hou, Manoel de Oliveira, entre outros.

Miguel Gomes apresenta os três volumes da sua trilogia de “As Mil e Uma Noites”, “As Mil e Uma Noites – Volume 1, O Inquieto”, “As Mil e Uma Noites – Volume 2, O Desolado” e “As Mil e Uma Noites – Volume 3, O Encantado”, na secção Main Slate, a secção principal de estreias de longas-metragens. Na mesma secção estreiam filmes como “Steve Jobs” de Danny Boyle, “The Assassin” de Hou Hsiao-hsien, “Bridge of Spies” de Steven Spielberg, “Carol” de Todd Haynes, “The Lobster” de Yorgos Lanthimos, “Mia Madre” de Nanni Moretti, “Mountains May Depart” de Jia Zhangke, “The Walk” de Robert Zemeckis, entre outros.

Joaquim Pinto e Nuno Leonel, autores do premiado “E agora? Lembra-me”, apresentam “Rabo de Peixe” na secção Spotlight on Documentary do NYFF. Um documentário rodado entre 1999 e 2003 em São Miguel, Açores, com co-produção da RTP, sobre uma comunidade ligada à pesca artesanal e sobre a relação dos pescadores com o mar e a morte. Este filme é uma nova versão para cinema (director’s cut), com uma remontagem completa e diversos materiais inéditos, tendo já sido apresentada no Festival de Berlim 2015 e no IndieLisboa 2015.

O New York Film Festival tem sido um dos mais importantes festivais do mundo, desde o seu inicio em 1963, em Nova Iorque. O festival, que tem apenas secções não-competitivas, selecciona os seus filmes através da Film Society of Lincoln Center.