Valentina Cortese, nascida em 1923, morreu hoje aos 96 anos em Milão, de acordo com a Ansa (agência de notícias italiana). O papel mais conhecido da atriz foi em “A Noite Americana”, realizado em 1973 por François Truffaut. Este papel valeu-lhe uma nomeação a Óscar de Melhor Atriz Secundária e a um pedido de desculpas da vencedora, Ingrid Bergman, que insistia que Valentina merecia mais o prémio.

A sua carreira começou com apenas 16 anos, tendo participado em mais de 50 filmes. Ficou conhecida na Europa pela sua interpretação de Cosette e Fantine numa versão italiana de “Os Miseráveis”, tendo de seguida trabalhado com realizadores de renome como Michelangelo Antonioni e Federico Fellini. Entrou em filmes como O Mercado dos Ladrões” (1949), As Amigas” (1955) e “A Condessa Descalça” (1954)

Valentina chegou a participar em várias produções de Hollywood, como “Black Magic”, “O Mercado dos Ladrões”, “Malaya” (todos de 1949) e “A Casa da Colina” (1951), tendo regressado a Itália em 1952. Ainda em Hollywood participou em filmes comoBarrabás” (1961) e A Fantástica Aventura do Barão” (1988)

Contemporânea de atrizes italianas como Sophia Loren, Gina Lollobrigida e Anna Magnani, Valentina Cortese era considerada por muitos como sendo a diva perfeita para os papéis da era pós-guerra do film noir. Segundo Carlo Fontana, presidente da AGIS, “com o falecimento de Valentina Cortese a indústria de entretenimento italiana perdeu a sua última diva do cinema e do teatro”.