Já é conhecido o programa da 76.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza, que se realiza de 28 de agosto a 7 de setembro em Veneza. A seleção oficial a competir pelo Leão de Ouro, composta por 21 filmes, como: “La vérité”de Hirokazu Koreeda, “About Endlessness”, de Roy Andersson, “Wasp Network”, de Olivier Assayas, “Ema”, de Pablo Larraín, “An Officer and a Spy”, de Roman Polanski, “The Laundromat”, de Steven Soderbergh, e “Ad Astra”, de James Gray.

Portugal vai também competir pelo Leão de Ouro, com o filme “A Herdade”, de Tiago Guedes, produzido por Paulo Branco. A última vez que um filme português fora seleccionado para a Selecção Oficial de Veneza foi há 14 anos, com “O Fatalista”, de João Botelho, também produzido por Paulo Branco, e “Espelho Mágico”, de Manoel de Oliveira, ambos em 2005.

Escrito por Rui Cardoso Martins, “A Herdade” acompanha uma a vida de uma família proprietária de um dos maiores latifúndios da Europa, na margem sul do rio Tejo. Mergulha nos segredos da sua Herdade, fazendo o retrato da vida histórica, política, social e financeira de Portugal, dos anos 40, atravessando a revolução do 25 de abril e até aos dias de hoje.

Uma co-produção entre a Leopardo Filmes e a Alfama Films Production, o filme reúne um elenco de luxo: João Pedro Mamede, Beatriz Brás, Rodrigo Tomás, Ana Vilela da Costa, João Vicente, Diogo Dória, Ana Bustorff, Teresa Madruga, Victoria Guerra, Filipe Vargas e Luís Garcia.

“A Herdade” estreia a 19 de setembro nas salas de cinema nacionais e será posteriormente exibida em forma de mini-série de três episódios na RTP1.

Este ano há ainda outra produção de Paulo Branco em Veneza, o o clássico “Francisca” (1981) de Manoel de Oliveira, na nova versão restaurada da Cinemateca Portuguesa , na secção Venice Classics.

Na secção competitiva Orizzonti do vai ser exibida a nova curta-metragem de Leonor Teles, “Cães que ladram aos pássaros”. Uma produção Uma Pedra no Sapato que foi comissariada e financiada pela Câmara Municipal do Porto no âmbito do projecto Cultura em Expansão.

Fora de competição vão estar realizadores como Costa-Gavras (“Adults in the Room”), Sergei Loznitsa (“State Funeral”) e Paolo Sorrentino (The New Pope (Episodes 2&7)).

“La Vérité” (“The Truth”), realizador por Hirokazu Koreeda, será o filme de abertura da 76.ª edição de Veneza, a ser exibido no dia 28 de agosto, na Sala Grande do Palazzo del Cinema, e é protagonizado por Catherine Deneuve, Juliette Binoche e Ethan Hawke.

Fabienne (Deneuve) é uma estrela do cinema francês. Quando ela publica as suas memórias, a sua filha (Binoche) regressa de Nova York com o marido, interpretado por Ethan Hawke, para o lançamento. A reunião logo se torna conflituosa à medida que a verdadeira história das suas vidas surge.

O júri será presidido pela realizadora argentina Lucrecia Martel, autora de filmes como “O Pântano” (2001), “A mulher sem cabeça” (2008) e “Zama” (2017).

Veneza, o festival de cinema mais antigo do mundo, é o festival mais dominante e influente para lançar filmes na corrida aos Óscares. Das 106 nomeações aos Óscares em todas as categorias de longas-metragens em 2019, 39 (36,8%) vêm de Veneza. Foi neste festival que estrearam “A Favorita” (com 10 nomeações), “Roma” (com 10 nomeações) e “Assim Nasceu Uma Estrela” (com 8 nomeações), todos lançados a nomeados ao Óscar de Melhor Filme. Nos últimos dez anos, cinco vencedores do Óscar de Melhor Filme estrearam em Veneza.

Selecção Oficial – Competição
The Truth – Hirokazu Kore-eda (França/Japão) (filme de abertura)
The Perfect Candidate – Haifaa Al-Mansour (Arabia Saudita/Alemanha)
About Endlessness – Roy Andersson (Suécia/Alemanha/Noruega)
Wasp Network – Olivier Assayas (França/Bélgica)
Marriage Story – Noah Baumbach (EUA)
Guest of Honour – Atom Egoyan (Canada)
Ad Astra – James Gray (EUA)
A herdade – Tiago Guedes (Portugal/França)
Gloria Mundi – Robert Guédiguian (França/Itália)
Waiting for the Barbarians – Ciro Guerra (EUA/Itália)
Ema – Pablo Larraín (Chile)
Saturday Fiction (Lan xin da ju yuan) – Lou Ye (China)
Martin Eden – Pietro Marcello (Itália/França)
La mafia non è più quella di una volta – Franco Maresco (Itália)
The Painted Bird – Václav Marhoul (República Checa/Ucrânia/Eslováquia)
Il sindaco del Rione Sanità – Mario Martone (Itália)
Babyteeth – Shannon Murphy (Austrália)
Joker – Todd Phillips (EUA)
An Officer and a Spy – Roman Polanski (França/Itália)
The Laundromat – Steven Soderbergh (EUA)
No. 7 Cherry Lane (Ji yuan tai qi hao) – Yonfan (Hong Kong)

Fora de Competição – Ficção
The Burnt Orange Heresy – Giuseppe Capotondi (UK/Itália) (closing film)
Seberg – Benedict Andrews (EUA)
Vivere – Francesca Archibugi (Itália)
Mosul – Matthew Michael Carnahan (EUA)
Adults in the Room – Costa-Gavras (França/Grécia)
The King – David Michôd (RU/Hungria)
Tutto il mio folle amore – Gabriele Salvatores (Itália)

Fora de Competição – Documentário
Woman – Yann Arthus-Bertrand, Anastasia Mikova (França)
Roger Waters Us + Them – Sean Evans, Roger Waters (RU)
I diari di Angela – Noi due cineasti. Capitolo secondo – Yervant Gianikian, Angela Ricci Lucchi (Itália)
Citizen K – Alex Gibney (RU)
Citizen Rosi – Didi Gnocchi, Carolina Rosi (Itália)
The Kingmaker – Lauren Greenfield (EUA)
State Funeral – Sergei Loznitsa (Holanda/Lithuania)
Colectiv (Collective) – Alexander Nanau (Roménia/Luxemburgo)
45 Seconds of Laughter – Tim Robbins (EUA)
Il pianeta in mare – Andrea Segre (Itália)

Fora de Competição – Sessões Especiais
No One Left Behind – Guillermo Arriaga (México) (curta)
Electric Swan – Konstantina Kotzamani (França/Grécia/Argentina)
Irréversible – Inversion intégrale – Gaspar Noé (França)
Zerozerozero (Episodes 1&2) – Stefano Sollima (Itália)
The New Pope (Episodes 2&7) – Paolo Sorrentino (Itália/França/Espanha)
Never Just a Dream: Stanley Kubrick and Eyes Wide Shut – Matt Wells (RU)
Eyes Wide Shut – Stanley Kubrick (EUA/RU) (1999)

Secção Orizzonti
Pelican Blood – Katrin Gebbe (Alemanha/Bulgária) (filme de abertura)
Zumiriki – Oskar Alegria (Espanha)
Bik Eneich (Un fils) – Mehdi M Barsaoui (Tunisia/França/Líbano/Qatar)
Blanco en blanco – Theo Court (Espanha/Chile/França/Alemanha)
Mes jours de gloire – Antoine de Bary (France)
Nevia – Nunzia De Stefano (Itália)
Moffie – Olivier Hermanus (África do Sul/RU)
Hava, Maryam, Ayesha – Sahraa Karimi (Afeganistão)
Rialto – Peter Mackie Burns (Irlanda/RU)
Borotmokmedi (The Criminal Man) – Dmitry Mamuliya (Georgia/Rússia)
Revenir – Jessica Palud (França)
Giants Being Lonely – Grear Patterson (EUA)
Verdict – Raymund Ribay Gutierrez (Filipinas)
Balloon (Qiqiu) – Pema Tseden (China)
Just 6.5 (Metri Shesho Nim) – Saeed Roustaee (Irão)
Shadow of Water (Chola) – Sasidharan Sanal Kumar (índia)
Sole – Carlo Sironi (Itália/Polónia)
Madre – Rodrigo Sorogoyen (Espanha/França)
Atlantis – Valentyn Vasyanovych (Ucrânia)
Cães que ladram aos pássaros – Leonor Teles (Portugal)

Special Event
Goodbye, Dragon Inn – Tsai Ming-Liang (Taiwan) (2003)