Veneza-festival-2020

Veneza 2020: Seleção Oficial

Foi divulgada a seleção oficial da 77.ª edição do Festival de Cinema de Veneza, a realizar-se de 2 a 12 de setembro, com menos filmes em competição. Veneza vai ser o primeiro grande festival internacional a realizar-se em tempo de pandemia.

O filme italiano “Lacci”, de Daniele Luchetti, um drama sobre um casamento em crise que decorre em Nápoles e em Roma nos anos 80, vai abrir a 77.ª edição. Este é o primeiro filme italiano a abrir Veneza em onze anos. A última vez que um filme italiano abriu o certame foi em 2009, com “Baarìa”, de Giuseppe Tornatore.

Entre os filmes seleccionados para competirem pelo Leão de Ouro estão confirmados “Nomadland”, a terceira longa-metragem escrita e realizada por Chloé Zhao, protagonizado e produzido por Frances McDormand; “Nuevo Orden”, de Michel Franco; “The World to Come”, a segunda longa realizada pela norueguesa Mona Fastvold; “Wife of a Spy”, o novo filme do japonês Kiyoshi Kurosawa, um romance de época ambientado em 1940 durante a Segunda Guerra Mundial; “Notturno”, o regresso de Gianfranco Rosi a Veneza, depois de ter vencido o Leão de Ouro em 2013 pelo documentário “Sacro GRA”;

Nomadland-Chloe-Zhao-2020-Veneza

A secção Horizontes, com uma seleção de filmes que representam as últimas tendências estéticas e expressivas do cinema internacional, conta com duas coproduções portuguesas, “The Shift”, de Laura Carreira, com distribuição assegurada pela Portugal Film – Agência Internacional de Cinema Português; e “Listen”, de Ana Rocha de Sousa, uma produção Portugal/Reino Unido, protagonizada por Lúcia Moniz, Ruben Garcia, Maisie Sly, James Felner e Sophia Myles, e produzido por Rodrigo Areias.

As exibições serão realizadas nos cinemas, adotando as medidas de segurança impostas, incluindo o distanciamento social. Já a secção “Sconfini” não deverá ser realizada, com o objetivo de garantir um maior número de assentos disponíveis para os filmes das outras categorias.

A atriz Cate Blanchett vai presidir o júri da seleção oficial que atribui o Leão de Ouro, juntamente com Veronika Franz (realizadora), Joana Hogg (realizadora), Nicola Lagioia (escritor), Christian Petzold (realizador), Cristi Puiu (realizador), Ludivine Sagnier (atriz). A atriz britânica Tilda Swinton e a cineasta de Hong Kong Ann Hui vão ser distinguidas com o Leão de Ouro de Carreira.

O drama de fantasia “The Book of Vision”, produzido por Terrence Malick e realizado pelo italiano Carlo Hintermann, vai abrir a 35.ª edição da Semana Internacional da Crítica de Veneza, uma secção paralela ao Festival de Veneza.

(Artigo em Atualização)

Competição
Nomadland, de Chloé Zhao (EUA)
In Between Dying, de Hilal Baydarov
Le Sorelle Macaluso, de Emma Dante
The World to Come, de Mona Fastvold
Nuevo Orden, de Michel Franco
Lovers, de Nicole Garcia
Laila In Haifa, de Amos Gitai
Dear Comrades, de Andrei Konchalovsky
Wife of a Spy, de Kiyoshi Kurosawa
Sun Children, de Majid Majidi
Pieces of a Woman, de Kornel Mundruczo
Miss Marx, de Susanna Nicchiarelli
Padrenostro, de Claudio Noce
Notturno, de Gianfranco Rosi
Never Gonna Snow Again, de Malgorzata Szumowska
The Disciple, de Chaitanya Tamhane
And Tomorrow the Entire World, de Julia Von Heinz
Quo Vadis, Aida?, de Jasmila Zbanic

Fora de Competição – Ficção
The Ties, de Daniele Luchetti (Itália) (filme de abertura)
Lasciami Andare, de Stefano Mordini
Mandibules, de Quentin Dupieux
Love After Love, de Ann Hui
Assandira, de Salvatore Mereu
The Duke, de Robert Michell
Night in Paradise, de Park Hoon-Jung
Mosquito State, de Filip Jan Rymsza

Fora de Competição – Documentário
Sportin’ Life, de Abel Ferrara
Crazy, Not Insane, de Alex Gibney
Greta, de Nathan Grossman
Salvatore, Shoemaker of Dreams, de Luca Guadagnino
Final Account, de Luke Holland
La verità su La Dolce Vita, de Giuseppe Pedersoli
Molecole, de Andrea Segre (pré-abertura)
Narciso em férias, de Renato Terra and Ricardo Calil
Paolo Conte, via con me, de Giorgio Verdelli
Hopper/Welles, de Orson Welles
City Hall, de Frederick Wiseman

Horizontes
Apples, de Christos Nikou
La Troisieme Guerre, de Giovanni Aloi
Milestone, de Ivan Ayr
The Wasteland, de Ahmad Bahrami
The Man Who Sold His Skin, de Kaouther Ben Hania
I Predatori, de Pietro Castellitto
Mainstream, de Gia Coppola
Genus Pan, de Lav Diaz
Zanka Contact, de Ismael El Iraki
Guerre E Pace, de Martina Parenti and Massimo D’Anolfi
La Nuit Des Rois, de Philippe Lacote
The Furnace, de Roderick Mackay
Careless Crime, de Shahram Mokri
Gaza Mon Amour, de Tarzan Nasser and Arab Nasser
Selva Tragica, de Yulene Olaizola
Nowhere Special, de Uberto Pasolini
Listen, de Ana Rocha De Sousa
The Best Is Yet to Come, de Wang Jing
Yellow Cat, de Adilkhan Yerzhanov

(Artigo em Atualização)