A Midas Filmes repõe “Tempos Modernos” (1936) de Charles Chaplin, numa Cópia Digital Restaurada, no Cinema Ideal, de 15 de dezembro a 4 de janeiro, no ano em que se cumprem os 80 anos da obra-prima de Chaplin. Em 2014, a Midas repôs “O Garoto” (1921) e “A Quimera do Ouro” (1925), também em versões restauradas, no Cinema Ideal.

“Tempos Modernos”, produzido pela United Artist, é um filme quase mudo, sendo que a única parte sonora é uma canção improvisada por Chaplin, composta por sílabas desprovidas de sentido. O primeiro filme de Chaplin totalmente sonoro foi “O Grande Ditador” (1940).

“Na época da Revolução Industrial, Chaplin trabalha na linha de montagem de uma fábrica com a função repetitiva de apertar parafusos. Isso provoca-lhe uma crise nervosa e é despedido. Depois um longo período num sanatório, sai em busca de trabalho, mas acaba por ser preso ao ser confundido com um agitador comunista. Devido à falta de emprego, tudo faz para permanecer na prisão. Até que conhece uma jovem órfã que rouba comida para alimentar as irmãs. As irmãs são levadas pela Segurança Social, mas ela consegue escapar vivendo de expedientes. Juntamente com Charlot, vão sobreviver e encontrar emprego em tempos muito conturbados.”

Uma oportunidade única de ver ou rever o filme como nunca antes o viu, um filme de uma atualidade absoluta. Uma das mais geniais sátiras ao maquinismo industrial e às transformações económicos e sociais dos EUA.