Will Smith banido da Academia pelos próximos 10 anos

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS) emitiu sua decisão sobre o comportamento de Will Smith no Óscar no final do mês passado: uma proibição de 10 anos de participar de qualquer evento realizado pela Academia, incluindo, é claro, o próprio Óscar.

Smith está na mira da Academia desde 27 de março, quando, durante a cerimónia dos Óscares, subiu ao palco do Dolby Theatre e deu um tapa no comediante Chris Rock, depois que Rock fez uma piada sobre a esposa de Smith, Jada Pinkett Smith. Embora Smith tenha ficado no teatro naquela noite – e tenha feito um discurso emocionalmente carregado enquanto recebia seu Óscar de Melhor Ator por King Richard – nos dias seguintes, a Academia emitiu declarações de que seria uma punição disciplinar contra ele.

King-Richard-will-smith
Will Smith como Richard Williams

Smith respondeu oferecendo um pedido de desculpas e sua renúncia à Academia (assim como um pedido de desculpas a Rock e seus colegas participantes do evento). Diferentemente dos casos do realizador Roman Polanski e, mais recentemente, do produtor Harvey Weinstein, que foram expulsos pela Academia e também não viram os seus Óscares serem retirados, Will Smith antecipou-se à Academia com a sua própria renúncia.

Ao aceitar a renúncia, o presidente da Academia, Dave Rubin, deixou claro que a organização ainda realizaria sua audiência disciplinar – e, de fato, acelerou os procedimentos, movendo-os para este sábado (08/04) em vez de algumas semanas a partir de agora, conforme anunciado anteriormente.

A grande questão, é claro, era se Smith conseguiria manter seu Óscar – seu primeiro, depois de ser indicado para Melhor Ator em 2002 e 2007. A Academia aparentemente decidiu evitar, no entanto, instituiu esta proibição de 10 anos (incluindo, obviamente, impedir Smith de cumprir o papel tradicional do vencedor de Melhor Ator de entregar o prémio de Melhor Atriz no evento do próximo ano). A sentença não parece impedir Smith de ganhar outro Óscar, ainda que não possa atender às cerimónias, por meio presencial ou via digital.

Smith emitiu uma breve declaração pouco depois de a Academia revelar seu veredicto: Aceito e respeito a decisão da Academia”.

 

Confira o comunicado completo da Academia:

A 94ª edição do Óscar deveria ser uma celebração dos muitos indivíduos em nossa comunidade que fizeram um trabalho incrível no ano passado; no entanto, esses momentos foram ofuscados pelo comportamento inaceitável e prejudicial que vimos o Sr. Smith exibir no palco.

Durante nossa transmissão, não abordamos adequadamente a situação na sala. Por isso, lamentamos. Esta foi uma oportunidade para darmos um exemplo para nossos convidados, espectadores e nossa família da Academia em todo o mundo, e ficamos aquém – despreparados para o inédito.

Hoje, o Conselho de Governadores convocou uma reunião para discutir a melhor forma de responder às ações de Will Smith no Óscar, além de aceitar sua renúncia. O Conselho decidiu, por um período de 10 anos a partir de 8 de abril de 2022, que o Sr. Smith não poderá participar de nenhum evento ou programa da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo, entre outros, o Óscar.

Queremos expressar nossa profunda gratidão ao Sr. Rock por manter a compostura em circunstâncias extraordinárias. Também queremos agradecer aos nossos anfitriões, indicados, apresentadores e vencedores por sua postura e graça durante nossa transmissão.

Esta ação que estamos tomando hoje em resposta ao comportamento de Will Smith é um passo em direção a um objetivo maior de proteger a segurança de nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia. Também esperamos que isso possa iniciar um tempo de cura e restauração para todos os envolvidos e impactados.

Obrigado,

David Rubin e Dawn Hudson

O ator Will Smith, em consequência desta polémica e do referido processo, tem vindo a ser penalizado através de uma onda de eventuais cancelamentos de contratos para filmes, nomeadamente, ainda falta sabermos se a Netflix mantém a palavra e o contrata para Bright 2 e se a Sony avança ou não para a quarta parte de Bad Boys.

Recorde-se, por fim, que polémicas relacionadas com atores têm diferentes desfechos, Kevin Spacey, depois da exposição dos seus casos de assédio, dificilmente recuperou oportunidades fortes de trabalho, e, posteriormente, Johnny Depp, em face das alegadas acusações de violência doméstica, será Rei Luís XV em novo filme da Maïwenn.

Skip to content