Caminhos

Caminhos do Cinema Português 2016: Vencedores

Terminou no passado fim-de-semana a 22ª edição do Festival Caminhos do Cinema Português, em Coimbra. O júri premiou “Chatear-me-ia Morrer tão Joveeeeeeem…” de Filipe Abranches com o Grande Prémio da Selecção Oficial, “pela actualidade e pertinência do tema e originalidade do traço do seu autor”.

Mas foi “Cartas de Guerra” que triunfou nesta edião, tendo recebido o galardão de Melhor Longa-Metragem “pela recriação poética, literária e humana do avassalador passado colonial português”, e ainda os prémios de Melhor Argumento Adaptado, Melhor Montagem, Melhor Fotografia e Melhor Som.

Já o filme “ZEUS” arrecadou 4 prémios nas categorias de Melhor Ator atribuído a Sinde Filipe “pelo compromisso e seriedade na interpretação de uma importante personalidade da História de Portugal” e Melhor Ator Secundário a Miguel Cunhapela complexa e inteligente composição com que desempenha um retrato fidedigno a uma época“. O filme recebeu ainda os prémios para Melhor Caracterização e Melhor Guarda-Roupa.

“Refrigerantes e Canções de Amor” arrecadou os prémios para Melhor Banda Sonora Original, Melhor Direcção Artística e o Prémio do Público.

O documentário animado “Pronto, Era Assim” de Patrícia Rodrigues e Joana Nogueira torna a vencer um importante prémio num festival, desta vez o Prémio Ensaio Nacional, da secção Ensaios. “Estilhaços”, de José Miguel Ribeiro, venceu o de Melhor Animação na Selecção Oficial.

Selecção Oficial
Grande Prémio
Chatear-me-ia Morrer tão Joveeeeeeem…, de Filipe Abranches
Melhor Longa-Metragem
Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira
Melhor Documentário
Eldorado, de Rui Eduardo Abreu, Thierry Besseling e Loïc Tanson
Melhor Curta-Metragem
Campo de Víboras, de Cristèle Alves Meira
Menção Honrosa
Menina, de Simão Cayatte
Melhor Animação
Estilhaços, de José Miguel Ribeiro
Melhor Realizador
Rita Azevedo Gomes, Correspondências
Melhor Ator
Sinde Filipe, em Zeus
Melhor Atriz
Ana Padrão, em Campo de Víboras
Melhor Ator Secundário
Miguel Cunha, em Zeus
Melhor Atriz Secundária
Elizabete Piecho, em O Pecado de Quem Nos Ama
Prémio Revelação
Leonor Teles, por Balada de um Batráquio
Melhor Argumento Original
João Nicolau e Mariana Ricardo, por John From
Melhor Argumento Adaptado
Ivo M. Ferreira e Edgar Medina, por Cartas da Guerra
Melhor Montagem
Sandro Aguilar, por Cartas da Guerra
Melhor Fotografia
João Ribeiro, por Cartas da Guerra
Melhor Música Original
Filipe Raposo, por Refrigerantes e Canções de Amor
Melhor Som
Ricardo Leal e Tiago Matos, por Cartas da Guerra
Melhor Guarda-Roupa
Sílvia Grabowski, por Zeus
Melhor Direcção Artística
Artur Pinheiro, por Refrigerantes e Canções de Amor
Melhor Caracterização
Sara Menitra, por Zeus
Prémio do Público
Refrigerantes e Canções de Amor, de Luís Galvão Teles
Selecção Ensaios
Ensaio Internacional
Emily Must Wait, de Christian Wittmoser
Ensaio Nacional
Pronto, Era Assim, de Patrícia Rodrigues e Joana Nogueira
Prémios da Imprensa
Melhor Filme
Eldorado, de Rui Eduardo Abreu, Thierry Besseling e Loïc Tanson
Menção Honrosa
A Um Mar de Distância, de Pedro Magano
Prémio dos Cineclubes
Filme
Eldorado, de Rui Eduardo Abreu, Thierry Besseling e Loïc Tanson
Menção Honrosa
Landing, de Filipe Martins