bruce-willis-2022

Bruce Willis anuncia fim de carreira depois de ser diagnosticado com afasia

O ator norte-americano de 67 anos, Bruce Willis, conhecido pelos filmes da saga “Die Hard”, assinala o fim da sua carreira de ator após ter sido diagnosticado com afasia.

O anúncio foi feito hoje pela sua família, que em comunicado nas redes sociais disse que o “nosso amado Bruce tem tido alguns problemas de saúde e foi recentemente diagnosticado com afasia, o que está a afectar as suas capacidades cognitivas. (…) Como resultado disso e após muita consideração, Bruce terá de se afastar da carreira que significou tanto para ele.”

“Este é um momento realmente desafiador para a nossa família e agradecemos o vosso amor, compaixão e apoio contínuos”, continua o comunicado. “Estamos a passar por isto como uma forte unidade familiar e queremos incluir os seus fãs porque sabemos o que ele significa para vocês, como vocês para ele. Como o Bruce sempre diz,’Vivam’ e juntos planeamos fazer exatamente isso”, conclui o comunicado assinado pela mulher Emma Heming, pela ex-mulher Demi Moore e pelas filhas Rumer, Scout, Tallulah, Mabel e Evelyn.

A afasia é a perda parcial ou total da capacidade de expressar ou compreender a linguagem falada ou escrita. Bruce Willis, que entra agora na reforma antecipada, tem cinco filmes com estreia prevista para este ano e mais três em fase de pós-produção sem data de estreia prevista.

O ator de 67 anos começou a sua carreira de ator no início dos anos 1980, com 25 anos, com papéis não creditados em filmes como “O Primeiro Pecado Mortal” (1980), de Brian G. Hutton, e em “O Veredicto” (1982), de Sidney Lumet.

A sua carreira ganha grande popularidade no final da década, no policial “Hollywood 1929” (1988), de Blake Edwards, e no filme de ação “Die Hard – Assalto ao Arranha-Céus” (1988). Este último, no papel de galã durão, catapultou o ator para estrela de Hollywood. O filme deu origem à saga “Die Hard”: “Die Hard 2 – Assalto ao Aeroporto” (1990), “Die Hard 3 – A Vingança” (1995), “Die Hard 4.0 – Viver ou Morrer” (2007) e “Die Hard: Nunca é Bom Dia para Morrer” (2013).

O ator destacou-se também, sobretudo na década de 1990, em filmes como “Pulp Fiction” (1994), “12 Macacos” (1995), “O 5º Elemento” (1997), “Armageddon” (1998), “O Sexto Sentido” (1999), “Sin City: Cidade do Pecado” (2005), “Red: Perigosos” (2010) e “Moonrise Kingdom” (2012).

Venceu o Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia e Musical pelo seu desempenho na série “Moonlighting” (1985), tendo sido nomeado mais duas vezes pelo mesmo papel.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Rumer Willis (@rumerwillis)

Skip to content