Filmin exibe filmes do Arkadiko Film Fest, novo festival de cinema online que celebra o cinema europeu

"Le Beau Mec" (1979), de Wallace Potts "Le Beau Mec" (1979), de Wallace Potts
"Le Beau Mec" (1979), de Wallace Potts

A Filmin Portugal vai trazer a primeira edição do Arkadiko Film Fest, um novo festival de cinema online que reúne três das principais plataformas de streaming da Europa: Filmin (Espanha e Portugal), MYMovies (Itália) e Cinobo (Grécia e Chipre), que se realizará entre 1 e 30 de abril.

O novo festival de cinema online tem como objetivo “promover o cinema europeu através de um programa cuidadosamente selecionado que combina filmes europeus clássicos com obras contemporâneas, realçando o rico património cinematográfico do continente.”, segundo informa em comunicado a Filmin.

“Este evento pioneiro, que se realizará durante todo o mês de abril nos cinco países do Sul da Europa acima referidos, toma o nome daquela que se crê ser a ponte mais antiga da Europa, ainda hoje em funcionamento. A ponte Arkadiko situa-se em Argolida, no Peloponeso, Grécia, e liga pessoas e lugares, desde a Idade do Bronze até aos nossos dias. O seu espírito converge com o do Arkafiko Film Fest, que tem por objetivo estabelecer ligações entre o passado e o presente do cinema europeu.”

Durante todo o mês de abril, nos cinco países do Sul da Europa, vão ser exibidos em três plataformas de streaming 12 filmes em 6 seções e será atribuído um prémio do público (aos filmes contemporâneos).

O programa é composto por sessões duplas “que propõem um filme clássico europeu ao lado de uma obra contemporânea, com o objetivo de explorar temas relevantes para a Europa de hoje, gerando debates sobre questões sociais e culturais, ao mesmo tempo que une diferentes gerações e celebra a riqueza do cinema europeu.”

Destaque para a sessão dupla “Daisies” (1966), “obra-prima surrealista e satírica de Věra Chytilová sobre um par de jovens mulheres que decidem ser tão corruptas como o mundo que as rodeia”, com o filme “The Staff Room”, de Sonja Tarokić, “sobre uma sala de professores caótica tornando-se o cenário principal deste drama psicológico não adequado para os taquicárdicos, protagonizado por uma conselheira de orientação em dificuldades e em desacordo com o resto dos funcionários.”

A sessão dupla Rainbow Reels, sobre o cinema Queer, junta o raro “Le Beau Mec” (1979), de Wallace Potts, e o romeno “Poppy Field” (2020), de Eugen Jebeleanu.

Generation Lost, sobre o desemprego como uma ferida socioeconómica que leva a uma tensão explosiva, combina o neorealismo espanhol de Carlos Saura em “Los Golfos” (1960) com a viagem contemporânea ao passado e à República de Weimar em “Fabian: Going to the Dogs” (2021), de Dominic Graf.

A sessão Euro Echoes que traça a evolução do cinema europeu, junta a obra-prima húngara de cinema noir “Twilight” (1990), de György Feher, com o pungente “Any Day Now” (2020), de Hami Ramezan.

Into the Abyss aborda o tema desafiante da toxicodependência, combinando os históricos “Christiane F.” (1981) de Uli Edel, com o autêntico “Como Salvar um Amigo Morto” (2022) de Marousa Siroekovskaya, um documentário que retrata a relação devastadora de dois adolescentes na Rússia de Putin ao longo de uma década.

O programa termina com o complexo drama erótico “Borders of Love” (2022), Tomasz Wínski sobre as fantasias ardentes de um casal que tenta sair da rotina da monogamia.

De 1 a 30 de abril em Espanha, Portugal, Itália, Grécia e Chipre, todo o programa completo estará disponível gratuitamente para os subscritores de uma destas plataformas de streaming.

Skip to content