Filmin Portugal com várias estreias até fevereiro

madame-de-Max-Ophuls-filmin

Sob o mote “o cinema não pára, a cultura não se isola. The show must go on (line).”, a plataforma de streaming Filmin Portugal anuncia várias estreias, com grande aposta no cinema coreano e no cinema francês, para as próximas semanas.

“As salas voltaram a encerrar mas o melhor cinema independente vai continuar a ser exibido na Filmin Portugal. (…) Devido à atual situação de contingência na qual nos encontramos, com todos os eventos culturais presencias cancelados, o encerramento dos museus, o fecho dos cinemas independentes, a Filmin Portugal, através de uma colaboração estreita com alguns dos parceiros mais ativos, volta a reforçar a oferta de filmes e criar promoções e passatempos para que novos espectadores e curiosos possam ver o melhor cinema em casa, em segurança.”

Em parceria com a Midas Filmes, a Filmin destaca a entrada de “A Mulher que fugiu”, do coreano Hong Sang-Soo, a 29 de janeiro. Vencedor do Urso de Prata Melhor Realizador no Festival de Berlim de 2020, o filme será acompanhado por três dos seus melhores filmes, “Mulher na Praia”, “O Dia em que ele Chega” “O Filme de Oki”.

Em parceria com a Leopardo Filmes, a Filmin vai receber 16 grandes clássicos do cinema francês que integraram o Ciclo Cinema Francês – Os Grandes Mestres 1930-196 exibido no Cinema Medeia Nimas, em 2018.

São 16 obras-primas, essenciais para a compreensão da história do cinema francês, filmes que “mudaram a nossa vida e mudaram o cinema”, realizados por 10 dos maiores realizadores franceses entre 1936 e 1960, que agora têm versões digitais restauradas, legendadas em português. Filmes do cinema francês que “alimentaram a geração da Nouvelle-Vague”, aqueles que abraçaram o cinema nas “suas expressões mais conscientes”, para usar uma expressão de Serge Daney, aqueles que “mudaram as formas” do cinema e por isso influenciaram todos os outros cineastas.

Filmes do “Ciclo Cinema Francês – Os Grandes Mestres 1930-196”: 

A Filmin anunciou ainda o exclusivo da estreia mundial da curta-metragem “Contágio”, da produtora C.R.I.M., a 29 de janeiro, que estará disponível gratuitamente na plataforma. Um filme colectivo sobre a situação extraordinária e cheia de contradições do confinamento provocado pela pandemia. Um desafio a vários realizadores para documentar com atenção ardente e sem desinfectante o estado de emergência ou de calamidade, dos pensamentos profundos às sensações inúteis, dos hábitos às notícias diárias, das emoções às expectativas, dos vizinhos e amigos ao arco-íris, do vazio às mil ideias. O filme foi realizado por Ana Moreira, Ana Perez Quiroga, André Godinho, Aya Koretzky, Carlos Gomes, Daniel Blaufuks, David Bonneville, Filipe Pinto, Inês Gil, Isabel Dias Martins, Jeanne Waltz, Jorge Cramez, Miguel Clara Vasconcelos, Rui Calçada Bastos e Tatiana Macedo.