O clássico russo “Vem e Vê” (1985), de Elem Klimov, considerado como um dos mais impressionantes filmes de guerra alguma vez feito, será reposto pela Midas Filmes a 29 de agosto numa nova versão restaurada, que foi distinguida no Festival de Veneza 2017 com o Prémio de Melhor Restauro.

Realizado em 1985 Klimov (o seu último filme) com argumento do escritor Ales Adamovich, “Vem e Vê” é baseado em factos verídicos e no livro “The Khatyn Story” de Adamovich. Embora o filme tenha como pano de fundo a 2.ª Guerra Mundial no período de 1941 a 1945, interessa-lhe muito mais explorar os efeitos devastadores da mesma no curso da História. Os autores descrevem os locais e os acontecimentos que se tornaram símbolos desta tragédia.

O herói do filme é Flyora (Aleksey Kravchenko), um adolescente de 16 anos. Se no início da história Flyora é um rapazinho como tantos outros da sua idade, à medida que ele vai conhecendo o horror das execuções perpetradas pelos Nazis, a sua cara vai-se transfigurando e envelhecendo. As transformações no rosto de Flyora são o espelho do rosto da guerra.

“Vem e Vê” ocupa o 146.º lugar do Top 250 dos melhores filmes de sempre no IMDB. Este clássico é um dos mais impressionantes filmes de guerra alguma vez feito, onde a morte e a crueldade levam à rápida perda da inocência e do envelhecimento, devido às atrocidades do exército nazi. Elem Klimov mostra-nos cruamente que, na guerra, só há vítimas.

Excerto de “The Story of Film” (2011) em que Mark Cousins comenta o filme “Vem e Vê”:

Fonte: Midas Filmes