Vitalina Varela, o novo filme de Pedro Costa, terá distribuição comercial no Reino Unido e na Irlanda no início do próximo ano, anunciou esta segunda-feira a empresa Second Run“Pedro Costa é um dos principais nomes do cinema contemporâneo. Todos adoramos o seu trabalho e temos muito orgulho da nossa longa colaboração com ele”, disse Mehelli Modi, fundador da distribuidora que já tinha também comprado os direitos deO Sangue (1989)Casa de Lava(1994) e Cavalo Dinheiro(2014), todos do mesmo realizador.

Vitalina Varela venceu, no passado mês de agosto, o Leopardo de Ouro, no Festival de Locarno, arrecadando ainda o Leopardo de Prata para a melhor interpretação feminina, e o prémio Boccalino d’Oro para melhor atriz, ambos atribuídos a Vitalina Varela, a mulher cabo-verdiana que dá nome ao filme. 

Se em “Cavalo Dinheiro” Ventura escreve uma carta de promessas que se ficaram por cumprir a Vitalina, em “Vitalina Varela” esta, cabo-verdiana de 55 anos, chega a Portugal três dias depois do funeral do marido. Há mais de 25 anos que Vitalina estava à espera do seu bilhete de avião.

Para além de Vitalina participam também no filme Ventura, Manuel Tavares Almeida, Francisco Brito, Imídio Monteiro e Marina Alves Domingues.

A mais recente longa-metragem de Pedro Costa integra agora a seleção oficial do Festival de Cinema de Londres. Produzido pela Optec Filmes, o filme ainda não tem data de estreia nas salas de cinema portuguesas.