Festivais

FESTin 2017: Vencedores

A quarta longa-metragem do realizador brasileiro Cláudio Assis, “Big Jato”, foi o vencedor da categoria Melhor Filme na 8ª edição do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa (FESTin). Esta história irreverente sobre um limpador de esgotos e seu odiado irmão gémeo, interpretados por Matheus Nachtergaele foi a que mais agradou o júri composto pelas atrizes Carla Chambel e Joana de Verona e pelo fotógrafo Chico Aragão. É a segunda vez que um filme de Assis é distinguido nesta categoria depois de “Febre do Rato” ter sido o Melhor Filme em 2011 no FESTin.

“Big Jato” venceu ainda o prémio de Melhor Ator (Matheus Nachtergaele), enquanto que o de Melhor Atriz foi para Glauce Guima, em “BR 716”Érico Rassi conquistou o prémio de Melhor Realizador, por “Comeback”, enquanto “Uma Vida à Espera”, de Sérgio Graciano, foi o vencedor do Prémio do Público.

Já o Prémio da Crítica foi entregue a “Comeback”, do realizador Érico Rassi, e o Melhor Documentário foi para “Curumin” de Marcos Prado.

Melhor Longa-Metragem de Ficção
Big Jato, de Cláudio Assis
Melhor Longa-Metragem de Ficção – Prémio da Crítica
Comeback, de Érico Rassi
Melhor Longa-Metragem de Ficção – Júri popular
Uma Vida à Espera, de Sérgio Graciano
Menção Honrosa Longa-Metragem de Ficção
BR 716, de Domingos de Oliveira
Melhor Realizador
Érico Rassi, por Comeback
Melhor Ator
Matheus Nachtergaele, em Big Jato
Melhor Atriz
Glauce Guima, em BR 716
Melhor Documentário
Curumim, de Marcos Prado
Menção Honrosa Documentário
Todos, de Marilaine Castro da Costa e Alberto Cassol
Melhor Documentário – Júri popular
Um Sonho Soberano, de Gonçalo Portugal Guerra
Melhor Curta-Metragem
Universo Preto Paralelo, de Rubens Passaro
Melhor Curta-Metragem – Júri popular
Kuru, de Francisco Antunez
Menção Honrosa para Curta-Metragem
Rosinha, de Gui Campos
Melhor Infanto/Juvenil Júri Adulto
Lua em Sagitário, de Márcia Paraíso
Menção honrosa  Infanto/Juvenil Júri Adulto
O projeto do meu Pai, de Rosaria
Menção Honrosa Júri Infantil
Pequenos Animais sem Dono, de Maju de Paiva

Fonte: FESTin