“Diários de Otsoga” e “Nestor” marcaram presença no Festival de Melbourne 2021

A curta-metragem de animação “Nestor”, de João Gonzalez fez parte da seleção oficial do 69º Festival Internacional de Cinema de Melbourne, que era suposto ocorrer em formato presencial de 13 a 22 de Agosto na cidade de Melbourne (onde o filme seria exibido dia 17 e 21 de Agosto) mas que se viu forçado a mudar a totalidade da sua programação para o formato online, dado as novas medidas de confinamento impostas pelo governo australiano. O festival encerrou dia 22 de Agosto e o filme estará disponível somente no continente australiano.

Por cá, a curta já tinha marcado presença no Festival Caminhos do Cinema Português, bem como na Festa Mundial da Animação, ambos em 2020. Recebeu uma Menção Especial na competição Novíssimos, na edição do ano passado do Festival Indie Lisboa.

O filme de João Gonzalez tem como protagonista Nestor, um homem com vários comportamentos obsessivo-compulsivos, que vive num barco-casa instável que nunca para de oscilar. A rotina é a única coisa que mantém o Nestor à tona.

 

Também “Diários de Otsoga“, filme de Miguel Gomes e Maureen Fazendeiro, recém-estreado nas salas de cinema portuguesas, depois da passagem pelo Festival de Cannes, também marcou presença no MIFF 2021. O filme foi exibido no Festival, nos dias 15 e 22 de Agosto. De relembrar que Miguel Gomes já tinha tido passagem pelo Festival de Melbourne, em 2015, com o filme “As Mil e Uma Noites, Vol. I, II, III“. Por cá, o filme contou com estreia em Festival, no Curtas Vila do Conde International Film Festival, com a presença dos realizadores e elenco. E estreou nas salas dos cinemas nacionais no passado dia 19. O filme marca presença noutros Festivais, a saber, New Horizons International Film Festival (12-22/08/2021), Karlovy Vary International Film Festival (20 -28/08/2021), e Toronto International Film Festival (9-18/09/2021).

Crista (Afaiate), Carloto (Cotta) e João (Nunes Monteiro) constroem juntos um borboletário. Partilham o quotidiano na casa, dia após dia. Não são os únicos.

Skip to content