“A Fábrica de Nada”,a primeira longa metragem de ficção de Pedro Pinho, ganhou o prémio de Melhor Filme da secção Cine Vision do Festival de Cinema de Munique, Alemanha.

O Festival de Munique tem duas secções competitivas: a Cine Visions, dedicada a primeiras e segundas obras, e a Cine Masters, para cineastas com mais de três longas-metragens.

Produzido pela Terratreme, “A Fábrica de Nada” estreou durante a 49ª Quinzena de Realizadores, no Festival de Cannes, tendo conquistado um prémio da Crítica FIPRESCI

“Fábrica do Nada” segue a vida de um grupo de operários que tentam segurar os postos de trabalho, através de uma solução de auto-gestão coletiva, e evitar, assim, o encerramento de uma fábrica. Este é um filme coletivo assinado por Pedro Pinho, mas o filme de ficção foi construído em conjunto com Luísa Homem, Leonor Noivo, Tiago Hespanha, a partir de uma ideia de Jorge Silva Melo e da peça de teatro ‘A fábrica de nada’, de Judith Herzberg e por ele encenada.