"A Coleção Invisível" (2012)_1

Terminou no passado dia 10 de abril a 4ª edição do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa, em Lisboa, no Cinema São Jorge, com a entrega dos prémios. O júri do FESTin elegeu “A Coleção Invisível”, filme de estreia do realizador Bernard Attal, como a Melhor Longa-Metragem em competição. Inspirado num conto de Stefan Zweig, este filme foi também o último trabalho do ator Walmor Chagas, antes do seu falecimento recente. Bernard Attal recebeu o troféu e um prémio monetário no valor de 2.500 euros. Para além do prémio de melhor filme nas longas-metragens, o cinema brasileiro arrecadou também o prémio de melhor curta, que foi atribuído a Cowboy” do realizador Tarcísio Lara Puiati. Pela primeira vez, foi também atribuído o Prémio CPLP, concedido ao filme “Cartas para Angola”, dos realizadores Coraci Ruiz e Júlio Matos (Brasil), no valor de 1.200 euros. “Colegas”, de Marcelo Galvão, recebeu uma menção honrosa do júri e foi ainda escolhido pelo público como a melhor longa-metragem do festival.

 

Longa-Metragens

Melhor Filme

A Coleção Invisível, de Bernard Attal (Brasil)

 

Menção Honrosa

Colegas, de Marcelo Galvão (Brasil)

 

Prémio CPLP

Cartas para Angola, de Coraci Ruiz e Júlio Matos (Brasil)

 

Melhor Atriz

Leandra Leal, em Bonitinha, mas Ordinária (Brasil)

 

Melhor Ator

Lázaro Ramos, em O Grande Kilapy (Angola)

 

Prémio do Público

Colegas, de Marcelo Galvão (Brasil)

 

 

Curtas-Metragens

Melhor Filme
Cowboy, de Tarcísio Lara Puiati (Brasil)

 

Menção Honrosa

A Dama do Estácio (Brasil)

Nylon da Minha Aldeia (Portugal)

Água Boa, Vida Saudável (São Tomé e Princípe)

 

Prémio do Público

O Bebé, de Reza Hajipour (Portugal)