Chantal Akerman

Morreu Chantal Akerman, aos 65 anos, uma das grandes cineastas contemporâneas. Segundo avança a imprensa belga e francesa, a cineasta e atriz belga faleceu no dia 5 de outubro, sem se conhecer ainda muito bem as causas da morte. A imprensa avança que a cineasta terá cometido suicídio, visto que vinha a sofrer distúrbios depressivos.

A cineasta, marcada pela nouvelle vague, teve como uma das suas principais referências o cinema de Jean-Luc Godard. A sua obra foca-se sobretudo na figura da mulher, sempre com uma visão crítica social e política. A obra de Akerman influenciou bastante a produção cinematográfica feminista.

Akerman, que explorou o cinema experimental, tanto na ficção como no documentário, começou a sua carreira nos anos 1970, tendo realizado obras como “Hôtel Monterey” (1972), “Jeanne Dielman, 23, Quai du Commerce, 1080 Bruxelles” (1975), “Os encontros de Anna” (1978), “Golden Eighties” (1986), “D’Est” (1993), “Sud” (1999), “A Cativa” (2000) e “De l’autre côté” (2002). Ao todo foram quase quarenta filmes realizados.

O seu último filme, “No Home Movie”, Akerman é protagonista neste documentário que retrata as últimas semanas de vida da sua mãe. Este filme estreou no Festival de Locarno 2015 e vai ser exibido no DocLisboa, no dia 26 de outubro.

 

Excerto do filme “Jeanne Dielman, 23, Quai du Commerce, 1080 Bruxelles” (1975).