9   +   5   =  

Morreu, de causas naturais, no passado dia 17 de agosto, o realizador canadiano Arthur Hiller, aos 92 anos de idade. Nomeado para o Óscar de Melhor Realizador por “Love Story” (1970), este foi o seu filme mais popular de sempre, uma histórica trágica de um romance entre dois universitários protagonizado por Ali MacGraw e Ryan O’Neal, tornando-se num clássico.

Iniciou a sua carreira na televisão nos anos 1950 e em 1963 estreou-se como realizador de cinema com “O Esquadrão Branco”. Seguiram-se filmes como “A Sorte Viajou de Barco” (1970), “Suite em Hotel de Luxo” (1971), “O Hospital” (1971), “O Homem Das Duas Faces” (1975), “Cegos, Surdos e Loucos” (1989) e “A História de Babe Ruth” (1992).

Arthur Hiller foi ainda presidente do Directors Guild of America, entre 1989 e 1993, e foi presidente da Academia de Artes e Ciências de Hollywood, entre 1993 e 1997.

Dirigiu cinco atores nomeados para os Óscares: Ryan O’Neal, Ali MacGraw, John Marley, Maximilian Schell e George C. Scott.