“O Homem Que Veio do Espaço”, de Nicolas Roeg, foi o filme escolhido para recordar o cantor durante o tributo prestado pela Berlinale. Enquanto fã de Bowie, Tilda Swinton contou algumas histórias pessoais  e explicou como o filme a influenciou durante a sua juventude.

“Eu tenho uma relação interessante com este filme. Eu venho de uma família que não tem qualquer relação com o cinema, e quando tinha 17 anos fiquei de cama com febre e devo ter lido todos os livros da casa. A prima da minha mãe era casada com um argumentista, e ele comprou-me um argumento para eu ler. Eu nunca tinha lido um na minha vida, e era precisamente o de O Homem que Veio do Espaço. Desde então que sempre senti uma forte ligação ao filme e, claro, o primeiro álbum que comprei, anos antes de ter um gira-discos, foi Aladdin Sane, e costuma levá-lo comigo para todo o lado. Podia não o conseguir ouvir mas podia ver aquela capa maravilhosa.”

O filho de Nicolas Roeg, Luc Roeg, também prestou homenagem ao cantor, dizendo: “O Nic e o David tinham uma relação muito próxima, e ele costuma contar como foi difícil fazer o casting para que David ficasse com o papel. Ele sabia que não havia mais ninguém para aquele papel.”