Um falhado, um gato e música folk, são os ingredientes do novo filme dos irmãos Coen. Ao contrário do que normalmente acontece nos filmes dos Coen, em “A Propósito de Llewyn Davis” não se explora um género, mas sim a história. É nesta e no seu protagonista, que a dupla de realizadores americanos se foca, numa boa e simples história sobre um cantor de música folk.

Inspirado na vida de Dave van Ronk, cantor folk norte-americano que liderou o cenário musical de Greenwich Village durante a década de 1960 e que inspirou outros grandes ícones, como Bob Dylan, Phil Ochs ou Joni Mitchell, o argumento escrito pelos irmãos Coen conta uma semana na vida de Llewyn Davis (Oscar Isaak). No inverno de 1961, em Nova Iorque, o músico folk vagueia de palco em palco para encontrar dias mais felizes para a sua carreira. Acompanhado de um gato, o Ulisses, ele conta apenas com ajuda dos amigos, que lhe dão cama para algumas noites e assim sobrevive Llewyn. Surge a oportunidade de ir a Chicago fazer uma audição com um influente agente musical.

Llewyn pode ser um cretino e um falhado, mas é humano. É um medíocre cantor de musica folk que quer ter sucesso. É legitimo. É um ser humano como todos, tem os seus defeitos e as suas qualidades. Apenas quer aquilo que qualquer músico quer, dar-se a conhecer ao mundo. Ele insiste e insiste, mas a vida simplesmente não lhe dá a devida oportunidade, nem mesmo quando merece. Ele desiste e por isso é um falhado, mas a vida continua. Ironia das ironias, ou melhor, é com sarcasmo, que quando no final de tudo parece que Llewyn vai atinar e começar a ter alguma sorte na sua vida, eis que sobe ao palco um jovem que viria a tornar-se numa lenda, Bob Dylan. O seu futuro torna-se incerto.

Com uma boa fotografia em tons de inverno, o argumento conta, como não podia deixar de ser, com o humor negro que está sempre presente e surge na quantidade certa e no momento ideal da história. Para quem gostar de música folk vai certamente ficar deliciado com a banda sonora, até porque os irmãos Coen fazem questão de que o público ouça com atenção as músicas. É com algumas pausas no filme que entramos no espirito do folk dos anos 60.

Vencedor do Grande Prémio do Júri no Festival de Cannes 2013, “A Propósito de Llewyn Davis” é um bom filme, mas um pouco aquém das expectativas do ultimo trabalho dos irmãos Coen, o western à la Coen, “Indomável” (2010). Os Coen mantêm assim o seu sentido de humor, estilo e temáticas e por isso mesmo fazem um bom filme, mas há que criar algo novo também.

Realização: Ethan Coen, Joel Coen

Argumento: Ethan Coen, Joel Coen

Elenco: Oscar Isaac, Carey Mulligan, John Goodman, Justin Timberlake

EUA/2013 – Drama

Sinopse: Uma semana na vida de um jovem cantor no mundo musical de Greenwich Village, em 1961. Llewyn Davis encontra-se numa encruzilhada. Quando um Inverno severo atinge Nova York, o jovem, com a sua guitarra na mão, luta para ganhar a vida como músico e enfrenta obstáculos aparentemente intransponíveis, começando com aqueles que ele mesmo cria. Ele sobrevive apenas graças ao apoio dado por amigos ou estranhos, aceitando qualquer pequeno trabalho.

«A Propósito de Llewyn Davis» - Um falhado, um gato e música folk!
3.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos