A 39ª edição do Festival de Cinema de Clermont-Ferrand, o maior e mais prestigiado festival de curtas-metragens da Europa, realiza-se entre os dias 3 a 11 de fevereiro, com quatro curtas-metragens portuguesas em competição. Os filmes “Estilhaços” de José Miguel Ribeiro e “Campo de Víboras” de Cristèle Alves Meira estão na competição internacional e os filmes “A Brief of History of Princess X” de Gabriel Abrantes e “The Dockworker’s Dream” de Bill Morrison encontram-se na competição Labo.

A curta-metragem luso-francesa “Campo de Víboras” de Cristèle Alves Meira é agenciada pela Portugal Film – Agência Internacional de Cinema Português. Em Campo de Víboras, uma pequena aldeia de Trás-os-Montes, dá-se uma tragédia. Uma idosa é encontrada morta no seu jardim rodeada de cobras, enquanto a sua filha Lurdes, uma mulher de 40 anos, desaparece sem dizer nada a ninguém. Espalham-se os rumores sobre o misterioso destino desta casa.

As restantes três curtas são agenciadas pela Agência da Curta Metragem, que voltará a marcar presença no Mercado, para assegurar a promoção e divulgação da produção portuguesa no festival.

A animação “Estilhaços” de José Miguel Ribeiro, com produção da Filmes da Praça, integra a Competição Internacional. O filme, que aborda o impacto da guerra nas relações humanas, teve estreia no prestigiado Festival de Locarno e foi já distinguido com o Prémio Nacional de Animação, Prémio Monstra SPA, Prémio António Gaio (Cinanima), entre outros.

The Dockworker’s Dream“, de Bill Morrison, uma produção da Curtas Metragens CRL e da Hypnotic Pictures, será apresentada na competição Labo, dedicada a filmes com uma vertente experimental, e no programa especial Decibels. A curta-metragem, com música da banda norte-americana Lambchop, é inspirada na herança portuguesa da navegação, do comércio e das descobertas, e teve como premissa um filme concerto do Curtas Vila do Conde em 2015.

Na mesma secção competitiva, será também exibida “A Brief History of Princess X” de Gabriel Abrantes, uma produção da Herma Films. O filme é um retrato delirante da visionária e polémica escultura Princess X de Constantin Brancusi, simbolizando a igualmente controversa sobrinha bisneta de Napoleão, Marie Bonaparte.

Os filmes de José Miguel Ribeiro, Bill Morrison e Gabriel Abrantes integram o catálogo da Agência da Curta Metragem que, à semelhança das últimas edições, voltará a marcar presença no festival através de um stand promocional no Mercado da Curta Metragem. O evento, a decorrer em paralelo ao certame, recebe, todos os anos, mais de 3300 profissionais do sector cinematográfico fazendo deste um espaço de extrema importância na divulgação do cinema português.

No Euro Connection, o fórum europeu de coprodução cinematográfica que decorre todos os anos durante o festival, Portugal será representado pelo realizador Zepe (José Pedro Cavalheiro) com o projeto da curta-metragem “O Ciclo”, produzida pela AIM Studios. Esta plataforma, que culmina no pitching dos projetos selecionados nos dias 7 e 8 de fevereiro, tem como objetivo o desenvolvimento de parcerias entre produtores, investidores, patrocinadores e televisões. O Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema e o IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema Independente são os festivais portugueses associados ao Euro Connection onde, em anos anteriores, foram apresentados projetos de João Vladimiro (“Do Berço Para a Cova”), João Salaviza (“Rafa”), Leonor Noivo (“Setembro”) e José Miguel Ribeiro (“Papel de Natal”), entre outros.