O fim de 2019 aproxima-se a passos largos e 2020 começará em grande com o anúncio das nomeações aos Óscares 2020 logo no dia 13 de janeiro. Os festivais de cinema já terminaram e os filmes já estrearam em sala – ou em casa, se for o caso dos títulos da Netflix que, como veremos, este ano há muitos. Que filmes serão coroados os melhores de 2019? Que atores e atrizes levarão para casa uma estatueta de ouro? Ei-los:

Esta categoria permite um número flexível de nomeados: no mínimo 5, no máximo 10. Geralmente, o número de nomeados para Melhor Filme acaba mais próximo dos 10 do que dos 5, por isso listemos os dez filmes mais prováveis. O grupo é verdadeiramente heterogéneo: uma visita à Hollywood de 1969, uma sátira coreana, um divórcio duro, um épico de gangsters, uma comédia sobre Hitler, um filme da 1.ª Guerra Mundial, uma adaptação de um clássico da literatura, as origens do mais famoso dos vilões, um drama familiar chinês, e a revigorante rivalidade entre a Ford e a Ferrari. Eis os candidatos, respectivamente:

– “Era Uma Vez em… Hollywood”, de Quentin Tarantino

– “Parasitas”, de Bong Joon-ho

– “Marriage Story”, de Noah Baumbach

– “O Irlandês”, de Martin Scorsese

– “Jojo Rabbit”, de Taika Waititi

– “1917”, de Sam Mendes

– “Mulherzinhas”, de Greta Gerwig

– “Joker”, de Todd Phillips

– “A Despedida”, de Lulu Wang

– “Le Mans ‘’66”, de James Mangold

Esta categoria é uma autêntica luta de titãs este ano. Há três grandes nomes na dianteira: Quentin Tarantino, Martin Scorsese e Bong Joon-ho. Tarantino trouxe-nos o seu opus 9, “Era Uma Vez em… Hollywood”. Scorsese regressou à máfia italiana com “O Irlandês”. Bong saiu do Festival de Cannes com a Palma de Ouro pela sua sátira “Parasitas”. A lutar para se juntarem a estes senhores temos Noah Baumbach, que este ano fez o seu melhor e mais íntimo filme, e Sam Mendes, que filmou a 1.ª Guerra Mundial com um único plano (como fizeram Hitchcock em “A Corda” e Iñárritu em “Birdman”).

– Quentin Tarantino, por “Era Uma Vez em… Hollywood”

– Martin Scorsese, por “O Irlandês”

– Bong Joon-ho, por “Parasitas”

– Noah Baumbach, por “Marriage Story”

– Sam Mendes, por “1917”

Três atrizes lideram a corrida neste momento: Scarlett Johansson, Renée Zellweger e Charlize Theron. Johansson é a protagonista de “Marriage Story”, a história de um divórcio. Zellweger, que já conta com um Óscar pelo seu papel em “Cold Mountain” (2003), transformou-se na lendária actriz e cantora Judy Garland. Theron, outra vencedora de Óscar, interpreta a jornalista norte-americana Megyn Kelly em “Bombshell”, a história verídica dos assédios sexuais por parte do presidente da Fox News. Os restante dois lugares são bastante concorridos, mas a nossa aposta é em Saoirse Ronan, atriz principal de “Mulherzinhas”, e Lupita Nyong’o, que representou dois impressionantes papéis no filme de terror “Nós”.

– Scarlett Johansson, em “Marriage Story”

– Renée Zellweger, em “Judy”

– Charlize Theron, em “Bombshell”

– Saoirse Ronan, em “Mulherzinhas”

– Lupita Nyong’o, em “Nós”

Esqueçam os cinco nomeados. Esta é uma competição entre apenas dois atores: Adam Driver e Joaquin Phoenix. Driver é nome conhecido da televisão (o Adam de “Girls”) e do cinema (Kylo Ren, o vilão da mais recente trilogia Star Wars). Um estimado ator que já trabalhou com Clint Eastwood, Steven Spielberg, os irmãos Coen, Martin Scorsese, Spike Lee e muitos mais. Phoenix é o ator sensação pela sua interpretação em “Joker”, mas há muito que brilha no grande ecrã em títulos como “Gladiador”, “Walk the Line”, “The Master” e “Her – Uma História de Amor”. O Óscar irá para um dos dois. Os restantes três nomeados serão provavelmente Robert De Niro, Leonardo DiCaprio e Antonio Banderas.

– Adam Driver, em “Marriage Story”

– Joaquin Phoenix, em “Joker”

– Robert De Niro, em “O Irlandês”

– Leonardo DiCaprio, em “Era Uma Vez em… Hollywood”

– Antonio Banderas, em “Dor e Glória”

Das quatro categorias de representação, esta parece ser a mais previsível. Não há actriz este ano que tenha reunido maior consenso que Laura Dern. A atriz de “Jurassic Park” e “Big Little Women” é fantástica no papel de advogada em “Marriage Story”. A sua maior concorrência é Jennifer Lopez, a stripper veterana Ramona em “Hustlers – Ousadas e Golpistas”. A preencher as restantes cadeiras encontramos a inglesa Florence Pugh, a australiana Margot Robbie no papel de Kayla em “Bombshell”, e novamente Scarlett Johansson, desta vez em “Jojo Rabbit”.

– Laura Dern, em “Marriage Story”

– Jennifer Lopez, em “Hustlers – Ousadas e Golpistas”

– Florence Pugh, em “Mulherzinhas”

– Margot Robbie, em “Bombshell”

– Scarlett Johansson, em “Jojo Rabbit”

Aqui estamos perante o caso de uma grande estrela de cinema que nunca ganhou um Óscar: Brad Pitt. Sim, Pitt ganhou o Óscar de Melhor Filme em 2013 como produtor de “12 Anos Escravo”,  mas isso não conta. Pitt não ficará para a História como produtor, mas sim como ator. Como J.D. em “Thelma e Louise”, como Tyler Durden em “Clube de Combate”, como Rusty na trilogia “Ocean’s”, como Lt. Aldo Raine em “Sacanas Sem Lei”, entre muitas outras personagens icónicas. À espreita da estatueta estão também Joe Pesci e Al Pacino (o mafioso e o sindicalista de “O Irlandês”), Tom Hanks (no papel do amado apresentador de televisão Fred Rogers), e Sam Rockwell (um advogado em “O Caso de Richard Jewell).

– Brad Pitt, em “Era Uma Vez em… Hollywood”

– Joe Pesci, em “O Irlandês”

– Tom Hanks, em “Um Amigo Extraordinário”

– Al Pacino, em “O Irlandês”

– Sam Rockwell, em “O Caso de Richard Jewell”