sala-de-cinema-icaro-viseu

Até outubro foram ao cinema mais espectadores do que em 2020

As salas de cinema portuguesas registaram, pela primeira vez este ano, um crescimento dos valores totais da receita bruta e do número de espectadores, quando comparado com o período homólogo do ano anterior, de 11,6% e 8,3%, respectivamente.

Segundo os dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), até outubro de 2021 foram ao cinema 3.844.452 espectadores, faturando uma receita bruta no valor de mais de 21 milhões de euros, ultrapassando assim os números de 2020 (cerca de três milhões e meio de espectadores e 20 milhões e meio de receita bruta).

Só no mês de outubro foram ao cinema mais de 971 mil espectadores, tornando-o assim no melhor mês de sempre em 2021 e o melhor mês desde o início da pandemia (março de 2020). Desde o início da pandemia que as salas de cinema portuguesas não recebiam tanto público como agora.

Sendo tradicionalmente o inverno a melhor época para as salas de cinema, com mais estreias em sala, o que por sua vez atrai mais espectadores, pode-se antecipar que chegaremos certamente até ao final do ano com mais de 5 milhões de espectadores. Ainda assim, se este cenário se concretizar, está ainda muito longe dos números a que estávamos habituados antes de 2020. Em 2019 os números eram estes: 15,5 milhões de espectadores e 83,1 milhões de euros em receita bruta.

Portugal tem vindo a registar uma tendência de crescimento do número de espectadores e da receita bruta nos cinemas desde maio de 2021. As estreias de grandes blockbusters e de filmes adiados em 2020, assim como o número de pessoas vacinadas em Portugal, ajudam a explicar estes números.

“007: Sem Tempo Para Morrer”, continua a ser o filme mais visto do ano, segundo dados do ICA até 7de novembro, com 407.877 espectadores. Em segundo lugar da tabela, encontra-se “Velocidade Furiosa 9”, com 376.755 espectadores, seguido por “Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis” (175.440 espectadores), “O Esquadrão Suicida” (162.135 espectadores), “Venom: Tempo de Carnificina” (170.719 espectadores) e “Dune” ocupa o sexto lugar do ranking (155.039 espectadores).

Quanto ao cinema nacional, “Bem Bom”, de Patrícia Sequeira, mantém sólida liderança, visto por 64.870 espectadores. Seguem-se “Sombra”, de Bruno Gascon, (10.845 espectadores), “A Metamorfose dos Pássaros”, de Catarina Vasconcelos, (7.283 espectadores), e “Prazer, Camaradas!”, de José Filipe Costa, ocupa o quarto lugar (3.171 espectadores).

Quanto à produção de obras nacionais apoiadas pelo ICA, foram concluídas (até outubro de 2021) 23 longas-metragens (9 de ficção e 14 documentários) e 18 curtas-metragens (9 de ficção, 3 documentários e 6 animação), o que representa um decréscimo de 11% do número de obras face ao período homólogo do ano anterior.

Skip to content