Berlim 2021: “No Táxi de Jack”, de Susana Nobre, estreia na Berlinale

No-Taxi-do-Jack-susana-nobre-2021
No Táxi do Jack, de Susana Nobre

A nova longa-metragem da realizadora Susana Nobre, “No Táxi do Jack”, foi seleccionada para a secção paralela Forum da 71.ª edição do Festival de Cinema de Berlim.

“No Táxi de Jack” somos guiados por Joaquim Calçada, um ex-emigrante de 63 anos, que apesar de estar quase na reforma, se vê obrigado a cumprir as regras do centro de emprego, para usufruir do subsídio de desemprego. Joaquim relata as memórias da sua antiga vida de emigrante em Nova Iorque, onde trabalhava como taxista.

A realizadora, de filmes como “Lisboa – Província” (2010) e “Tempo Comum” (2018), descreve o filme como um “road-movie fechado, que em vez de nos levar num traçado rectílineo de uma estrada nas suas diferentes paragens, faz-se num movimento concêntrico sobre a história de vida de Jack.”

“No Táxi do Jack” surge na sequência da reflexão realizadora sobre a temática do trabalho, da qual já resultaram dois filmes: “Vida Ativa” (DocLisboa 2013) e a curta-metragem “Provas Exorcismos” (Festival de Cannes – Quinzaine des Réalisateurs 2015).

Produzido pela TERRATREME, o filme tem a sua estreia mundial no Festival de Berlim, numa edição que, por força da pandemia, se realizará em dois momentos: de 1 a 5 de março apenas para a indústria e de 9 a 20 de junho numa edição de verão aberta ao grande público.