Destaque da Semana: “A Teoria de Tudo”

O destaque da semana vai para “A Teoria de Tudo”, um filme dramático sobre o amor e capacidade de superação, realizado por James Marsh (“Homem no Arame”) segundo um argumento de Anthony McCarten. “A Teoria de Tudo” adapta a obra biográfica “Travelling to Infinity: My Life with Stephen”, onde Jane Wilde Hawking descreve os seus anos ao lado de Stephen. Com Eddie Redmayne no papel do astrofísico e Felicity Jones no de Jane, o elenco conta ainda com a participação de Tom Prior, Harry Lloyd e Emily Watson, entre outros. Vencedor de dois Globos de Ouro – Melhor Actor (Redmayne) e Melhor Banda Sonora Original (Jóhann Jóhannsson) –, o filme recebeu ainda cinco nomeações para os Óscares, entre elas para Melhor Filme, Melhor Actor e Melhor Actriz (Redmayne e Jones, respectivamente). “A Teoria de Tudo” estreia hoje nas salas de cinema nacionais.

Nascido em Oxford (Reino Unido), a 8 de Janeiro de 1942, Stephen William Hawking é considerado um dos mais importantes astrofísicos de todos os tempos. Em 1963, enquanto estudante de Física na conceituada Universidade de Oxford, Stephen está decidido a encontrar uma “simples, eloquente explicação” para o Universo. Nesta época, já depois de conhecer Jane Wilde, uma jovem estudante de Artes por quem se apaixona, é-lhe diagnosticada esclerose lateral amiotrófica, uma doença incurável e degenerativa que leva à perda permanente de movimento muscular. Os médicos não lhe dão mais de dois anos de esperança de vida. Com capacidades físicas a cada dia mais limitadas, casa com Jane, com quem vem a ter três filhos. Com a ajuda dela, supera os maiores obstáculos, sem nunca perder a vontade de viver nem a sua extraordinária capacidade de se assombrar com o Universo. Depois de três décadas de vida em comum, a relação do casal termina e cada um segue o seu caminho…

Sinopse: Cinecartaz Público