Terminou ontem a 19ª edição do Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, com atribuição do prémio de Melhor Filme à longa-metragem “Aspirantes”, do brasileiro de Ives Rosenfeld. Aspirantes conta a história de Júnior, jovem jogador de futebol, e do que ele é capaz de fazer movido pela inveja por Bento, seu melhor amigo, e o mais talentoso jogador da equipa. O júri atribui o Prémio Especial ao filme brasileiro “Para a Minha Amada Morta”, de Aly Muritiba.

“A Glória de Fazer Cinema em Portugal”, do realizador português Manuel Mozos, venceu o prémio de Melhor Filme na categoria de curtas-metragens. A curta “Ruby” dos brasileiros Luciano Scherer, Guilherme Soster e Jorge Loureiro venceu quatro categorias: Prémio Revelação, Prémio da Crítica, Prémio dos cineclubes e Prémio do Público.

 

Longas-Metragens

Melhor Filme

Aspirantes, de Ives Rosenfeld

Prémio Especial do Júri

Para a Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

Menção Honrosa do Júri

Ornamento & Crime, de Rodrigo Areias

Prémio Revelação

A Seita, de André Antônio

Prémio da Crítica

Boi Neon, de Gabriel Mascaro

Prémio dos Cineclubes

Boi Neon, de Gabriel Mascaro

Prémio do Público

Ornamento & Crime, de Rodrigo Areias

Melhor Ator

Fernando Alves Pinto, Para a Minha Amada Morta

Melhor Atriz

Bianca Joy Porte, Prometo um Dia Deixar essa Cidade

 

Curtas-Metragens

Melhor Filme

A Glória de Fazer Cinema em Portugal, de Manuel Mozos

Prémio Especial do Júri

O Teto Sobre Nós, de Bruno Carboni

Menção Honrosa do Júri

A Festa e os Cães, de Leonardo Mouramateus

Prémio Revelação

Ruby, de Luciano Scherer, Guilherme Soster e Jorge Loureiro

Prémio da Crítica

Ruby, de Luciano Scherer, Guilherme Soster e Jorge Loureiro

Prémio dos Cineclubes

Ruby, de Luciano Scherer, Guilherme Soster e Jorge Loureiro

Prémio do Público

Ruby, de Luciano Scherer, Guilherme Soster e Jorge Loureiro