A partir desta sexta-feira (12 de junho), a plataforma de streaming Filmin vai adicionar ao seu vasto catálogo mais sete filmes de “um dos nomes maiores da arte do século XX”, o cineasta espanhol Luis Buñuel, e ainda mais onze filmes do cinema português.

Em maio, a Filmin já tinha adicionado sete obras de Buñuel e, esta semana, a segunda fase disponibiliza mais sete obras, algumas delas restauradas: “Os Esquecidos” (1950), “Susana” (1951), “Uma Mulher sem Amor” (1951), “A Filha do Engano” (1951), “As Aventuras de Robinson Crusoe” (1953), “Nazarín” (1958) e “Viridiana” (1961). Todos estes filmes integraram o ciclo 25x Buñuel organizado pela Leopardo Filmes, em parceria com a Medeia Filmes, que esteve em sala entre julho e setembro de 2019.

Quanto ao cinema português, a Filmin vai disponibilizar filmes de cineastas nacionais e estrangeiros, mas com produção portuguesa: “Mistérios de Lisboa” (2010), de Raúl Ruiz, “Paixão” (2010), de Margarida Gil, “Em Câmara Lenta” (2011), de Fernando Lopes, “Linhas de Wellington (2011), de Valeria Sarmiento, “Variações de Casanova” (2014), de Michael Sturminger, “Photo” (2012), de Carlos Saboga, “A Uma Hora Incerta” (2015), de Carlos Saboga, “Cosmos” (2015), de Andrzej Żulawski, “Posto Avançado do Progresso” (2015), de Hugo Vieira da Silva, “Axilas” (2016), de José Fonseca e Costa, e “Linhas Tortas” (2019), de Rita Nunes.

Na semana passada, a Filmin já tinha adicionado vários filmes portugueses ao seu catálogo, como “A Outra Margem” (2007) e “Cinzento e Negro” (2016), ambos de Luís Filipe Rocha, “O Fatalista” (2005), de João Botelho, e seis filmes de Bruno de Almeida, como “The lovebirds” (2008).