netflix-ica

Já se conhecem os vencedores do concurso Netflix/ICA

O Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) revelou hoje os dez projetos vencedores do concurso de escrita e desenvolvimento de argumento promovido pela plataforma de streaming Netflix.

A Netflix e o ICA lançaram em abril um concurso de escrita e desenvolvimento de argumento que se destina à atribuição de apoio financeiro (com 155 mil euros) a projetos singulares de séries de ficção ou documentário, em fase de escrita e desenvolvimento.

“Finisterra” (ficção), de Guilherme Branquinho e Leone Niel, “My Name is Jorge: A Redemption Story” (documentário), de Sofia Pinto Coelho, “O Chefe Jacob” (ficção), de Raquel Palermo e João Lacerda Matos, “Rabo de Peixe” (ficção), de Augusto Fraga, Marcos Castiel e André Szankowski, e “Victoria” (ficção), de Dinis M. Costa, são os cinco projetos vencedores a serem apoiados com 25 mil euros.

Já os projetos apoiados com seis mil euros são: “Barranco dos Cegos” (ficção), de Luís Filipe Rocha, “Cleptocracia” (ficção), de João Brandão, “Paradoxa” (ficção), de Luísa Costa Gomes, “Paredes Brancas, Povo Mundo” (documentário), de Alexandre Farto (Vhils), André Costa, Catarina Crua e Ricardo Oliveira, e “This is not a Kanga” (documentário), de João Nuno Pinto, Fernanda Polacow e Bruno Morais Cabral.

O júri do concurso, composto por Isabel Lucas, Jorge Paixão da Costa, Luís Proença, Possidónio Cachapa e Verónica Fernandéz, avaliou a qualidade dos projetos apresentados tendo em conta “a qualidade da ideia principal do argumento e a qualidade do desenvolvimento da escrita do referido argumento”.

Ao todo, o ICA recebeu 1200 candidaturas no âmbito do Concurso de Escrita e Desenvolvimento de Argumento Netflix | ICA.