Morreu hoje a atriz, escritora e argumentista Carrie Fisher, aos 60 anos de idade. Conhecida sobretudo como a Princesa Leia dos filmes “Star Wars” a atriz tinha sofrido um ataque cardíaco na sexta-feira durante um voo entre Londres e Los Angeles e estava internada desde então. Acabou por falecer hoje às 8h55 desta manhã, vítima de um novo enfarte.

Carrie Fisher, nascida em 1956, em Los Angeles, filha do cantor Eddie Fisher e da atriz Debbie Reynolds, começou a sua carreira de atriz na televisão no final da década de 1960. No cinema, a sua carreira começou com a comédia “Shampoo” (1975), ao lado de Warren Beatty, Julie Christie e Goldie Hawn. Dois anos depois, em 1977, com apenas 20 anos, ficou famosa pela sua interpretação de Princesa Leia em “Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança” (1977). Repetiu o papel em O Império Contra-Ataca” (1980) e “O Regresso de Jedi” (1983), regressando o ano passado em “Star Wars: O Despertar da Força” (2015). A rodagem do oitavo filme, “Star Wars: Episode VIII”, terminou na capital inglesa em julho e a estreia está marcada para 14 de dezembro de 2017. A personagem Leia transformou atriz num ícone do cinema.

A sua carreira cinematográfica não passou apenas por Guerra das Estrelas, tendo-se destacado ainda nos anos 1980 em filmes como “O Dueto da Corda” (1980) de John Landis“Garbo e eu” (1984) de Sidney Lumet, “Ana e as Suas Irmãs” (1986) de Woody Allen“Um Amor Inevitável” (1989) de Rob Reiner. Seria o apogeu da sua carreira, dado que na década de 1990 e a primeira do século XXI, a sua presença no cinema foi reduzida a papeis secundários, destacando-se apenas filmes como “Gritos 3” (2000) e “Os Crimes de Wonderland” (2003).

“Carrie era única… brilhante, original. Engraçada e emocionalmente destemida. Viveu a sua vida corajosamente”, disse Harrison Ford, amigo e ator que co-protagonizou com Fisher em “Star Wars”.