Manoel de Oliveira_5

Manoel de Oliveira faria hoje, 11 de dezembro, 107 anos se fosse vivo. Este é o seu primeiro aniversário após a sua morte, que ocorreu a 2 de abril de 2015, aos 106 anos. Aquele que foi durante muitos anos conhecido como o realizador mais velho do mundo em atividade, e o cineasta português mais aclamado de sempre, Manoel de Oliveira, terá direito a uma série de comemorações do seu 107º aniversário, com a reposição de muitos dos seus filmes.

A Câmara do Porto, organizadora da iniciativa a par com a Fundação de Serralves, têm estado a organizar no Porto, desde o dia 10 de novembro, o ciclo de cinema “Grande Plano – Toda a Obra”. Uma iniciativa que irá decorrer até 12 de dezembro, que pretende exibir toda a obra cinematográfica do realizador, com a exibição de 55 filmes, em 38 sessões.

A atriz italiana Claudia Cardinale e o ator Luís Miguel Cintra vão marcar presença, amanhã às 22h, para a apresentação do filme “O Gebo e a Sombra” (2012) que marca o encerramento do ciclo Grande Plano – Toda a Obra, dedicado ao realizador Manoel de Oliveira, no Teatro Municipal Rivoli, no Porto. Os dois atores trabalharam juntos neste que foi a última longa-metragem de Oliveira.

Durante o dia de amanhã será possível ainda rever no Rivoli algumas obras como “Cristóvão Colombo – o Enigma” (2007), “Singularidades de uma Rapariga Loura” (2009) e “O Estranho Caso de Angélica” (2010).

Hoje arranca a homenagem e celebração da vida de Oliveira por parte dos Canais TV Cine, dedicando o canal TV Cine 2 a toda a sua filmografia, a decorrer até ao dia 13 de dezembro. Serão portanto três dias de maratona por trinta e uma longas-metragens realizadas por Manoel de Oliveira, intercaladas com entrevistas ao próprio e a amigos e familiares que nos irão contar um pouco sobre a sua perspectiva sobre a vida do cineasta e sobre a influência que ele teve nas suas vidas.

Outra iniciativa parte do Ateneu Comercial do Porto e da Replicantes – Associação Cultural, que se uniram para, na data do aniversário de Manoel de Oliveira, manter viva a sua memória. Hoje pelas 21h30 no Salão Nobre do Ateneu Comercial do Porto, Fernanda Matos partilhará as suas recordações da filmagem de “Aniki Bobó” (1942). Fernanda Matos foi a primeira ‘estrela’ de Oliveira que deu vida à pequena Teresinha em “Aniki Bóbó”, a sua primeira longa-metragem.

A sessão contará ainda com análise críticas da obra, o filme de cinema de animação orientado pela Anilupa/Associação de Ludotecas do Porto, realizado por alunos da EB1 do Bom Pastor, “O Álbum da Senhora Fernanda” e a entrevista realizada por Nuno Grilo “Esse olhar que é só teu”. A homenagem é complementada com uma selecção de fotos da rodagem de “Aniki Bobó” capturadas por um dos maiores fotógrafos portuenses, António Mendes.

Estas são as primeiras iniciativas realizadas a título póstumo do cineasta.