Na passada noite de domingo (28 de fevereiro) realizou-se a 88ª cerimónia dos Óscares, apresentada por Chris Rock, que teve, como é habitual, a secção “In Memoriam”, um momento de homenagem a figuras do cinema que morreram em 2015. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood incluiu várias personalidades do cinema na montagem de fotografias, apresentadas ao som da voz de Dave Grohl, dos Foo Fighters, que cantou a música dos Beatles “Blackbird”. Entre as várias fotografias de tributo foram incluídos nomes como Chantal Akerman, Christopher Lee, David Bowie, Ettore Scola, Alan Rickman, James Horner, Daniel Gerson, entre outros.

No entanto, uma das grandes ausências sentidas nesta montagem foi a do cineasta português Manoel de Oliveira (falecido a 2 de abril de 2015). A Academia apenas o incluiu na sua secção “In Memoriam”, numa galeria de fotos no seu site oficial. Dado o extenso contributo ao cinema, o cineasta português merecia certamente ter sido incluído no vídeo que foi transmitido em directo para mais de 225 países.

Mas não foi só Oliveira que ficou ausente na homenagem, nomes como Gunnar Hansen, Geoffrey Lewis, Abe Vigoda, Alan Howard, Jacques Rivette ou Uggie, o famoso cão de “O Artista”, não constaram no vídeo.

No dia 29 de fevereiro o site da Academia publicou, numa galeria de imagens, cerca de 136 nomes de personalidades que morreram em 2015. É este o último tributo que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood presta.