oscares-candidato-filme-portugues-2021

Óscares 2021: Academia Portuguesa de Cinema pré-seleccionou 4 filmes para o Óscar de Melhor Filme Internacional

A Academia Portuguesa de Cinema pré-seleccionou 4 filmes a candidato português ao Óscar de Melhor Filme Internacional da 93.ª edição. Os membros da Academia iniciam hoje o processo de votação do candidato de Portugal à categoria de Óscar de Melhor Filme Internacional dos Óscares 2021, que se realizam a 25 de abril.

Entre 33 longas-metragens elegíveis, o comité de pré-seleção, composto pelos membros da Academia Gonçalo Galvão Teles (realizador e produtor), Isabel Abreu (atriz), Lauro António (realizador), Miguel Sales Lopes (director de fotografia), Monique Rutler (realizadora) e Welket Bungué (ator e realizador), nomeou os filmes: “Listen”, de Ana Rocha de Sousa (Bando à Parte), “Mosquito”, de João Nuno Pinto (Leopardo Filmes), “Patrick”, de Gonçalo Waddington (O Som e a Fúria) e “Vitalina Varela”, de Pedro Costa (OPTEC).

São 4 fortes candidatos a representar Portugal. “Listen”, a primeira longa-metragem de Ana Rocha de Sousa, é atualmente o filme mais badalado e que conquistou seis galardões na 77.ª edição do Festival de Cinema de Veneza (Leão do Futuro – Melhor primeira obra, Prémio especial do Júri – secção Horizontes, Bisato d’Oro – Melhor filme, Sorriso Diverso Veneza – Melhor filme estrangeiro – causas sociais, Casa Wabi – Mantarraya Award, e Hollywood Foreign Press Association). É o segundo filme português mais visto do ano até ao momento, com quase 20 mil espectadores.

“Mosquito”, de João Nuno Pinto, foi seleccionado para mais de 15 festivais internacionais de cinema, é o candidato de Portugal à categoria de Melhor Filme Ibero-Americano, na 35.ª edição dos Prémios Goya, da Academia Espanhola, e foi o filme de abertura da 49.ª edição do IFFR – International Film Festival Rotterdam.

A primeira longa-metragem realizada por Gonçalo Waddington, “Patrick”,  estreou em julho nas salas de cinema portuguesas e já passou por festivais como o LEFFEST (competição oficial), Hof International Film Festival, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (novos diretores) e no Festival de San Sebastian (competição oficial).

Por fim, a mais recente obra de Pedro Costa, “Vitalina Varela”, tem sido um dos filmes portugueses mais premiados do ano. Estreou em agosto do ano passado no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, onde arrecadou o Leopardo de Ouro e o Leopardo de Melhor Interpretação Feminina. Desde então tem recebido vários prémios em diversos festivais internacionais de cinema e venceu recentemente o prémio de Melhor Filme da Sociedade Portuguesa de Autores e dois prémios da International Cinephile Society (Melhor Atriz e Melhor Fotografia).

O vencedor e candidato a representar Portugal será divulgado no dia 16 de novembro.