Queer Lisboa 2022: Vencedores

Wet-Sand-Queer-Lisboa-1 Wet-Sand-Queer-Lisboa-1

“Wet Sand”, de Elene Naveriani, venceu o Prémio para a Melhor Filme da 26.ª edição do Queer Lisboa, que terminou este sábado, 24 de setembro. Segundo o júri, “Pela sobriedade da forma como desenvolve a escrita cinematográfica e aborda a temática da discriminação social, pela direção e desempenho dos atores, pela inteligência com que os temas musicais dialogam com o tempo do filme, ganhando uma presença própria, Wet Sand é de uma beleza inequívoca.”

O júri da Competição Longas-Metragens atribuiu ainda uma Menção Honrosa ao filme paquistanês “Joyland”, de Saim Sadiq, que venceu também o Prémio do Público. Segundo o júri, “Joyland propõe um olhar incisivo e ao mesmo tempo delirante sobre a condição das mulheres dentro da comunidade paquistanesa.”.

Nuestros-Cuerpos-Son-Sus-Campos-de-Batalla-1
“Nuestros Cuerpos Son Sus Campos de Batalla”, de Isabelle Solas

O prémio de Melhor Documentário foi para a Argentina, com o filme “Nuestros Cuerpos Son Sus Campos de Batalla”, de Isabelle Solas, um filme sobre a comunidade trans na luta feminista. “​​Pelo registro sensível e justo da luta diária de duas mulheres transgénero que se dedicam à ação direta, à transmissão das suas experiências e conhecimentos, e que defendem a convergência das lutas contra as várias formas de dominação e discriminação.”, comentou o júri.

Na secção competitiva de curtas-metragens, “Uma Rapariga Imaterial”, de André Godinho,  venceu o prémio de Melhor Filme. “Uma Rapariga Imaterial é uma curta-metragem que, de uma forma inequivocamente inovadora, através da ideia de comunidade, nos convida a pensar num futuro líquido, cada vez mais próximo.”, segundo o júri.

O Queer Lisboa 27 terá lugar de 22 a 30 de setembro de 2023, no Cinema São Jorge e Cinemateca Portuguesa. Entretanto, terá lugar a 8.ª edição do Queer Porto, entre 29 de novembro e 4 de dezembro de 2022, no Teatro Rivoli, Reitoria da Universidade do Porto, Teatro Helena Sá e Costa e Maus Hábitos.

Vencedores

Competição Longas-Metragens
Melhor Filme
Wet Sand, de Elene Naveriani (Suíça, Geórgia, 2021, 115’)

Menção Especial
Joyland, Saim Sadiq (Paquistão, 2022, 126’)

Prémio do Público
Joyland, Saim Sadiq (Paquistão, 2022, 126’)

Competição Documentários
Melhor Filme
Nuestros Cuerpos Son Sus Campos de Batalla, de Isabelle Solas (Argentina, França, 2022, 101’)

Prémio do Público
Corpolítica, de Pedro Henrique França (Brazil, 2022, 103’)

Competição Queer Art
Melhor Filme
Neptune Frost, de Anisia Uzeyman, Saul Williams (EUA, Ruanda, 2021, 105’)

Menção Especial
Ultraviolette et le gang des cracheuses de sang, de Robin Hunzinger (França, Suíça, 2021, 74’)

Competição Curtas-Metragens
Melhor Filme
Uma Rapariga Imaterial, de André Godinho (Portugal, 2022, 42’)

Menção Especial
Billy Boy, de Sacha Amaral (Argentina, 2021, 25’)

Prémio do Público
Uma Rapariga Imaterial, de André Godinho (Portugal, 2022, 42’)

Competição in My Shorts de Curtas-metragens de Escolas Europeias
Melhor filme
Le Variabili Dipendenti, de Lorenzo Tardella (Itália, 2022, 16’)

Menção Especial
The Greatest Sin, de Gabriel B. Arrahnio (Alemanha, 2021, 25’)

Fonte: Queer Lisboa

Skip to content