O Verão chegou a 21 de junho, o que significa mais calor, praia, férias e muita diversão. Tendo em conta que chegamos ao mês das férias e uma das coisas boas do descanso é mesmo a possibilidade de ficar em casa a ver alguns filmes. Assim, o Cinema 7ª Arte decidiu criar uma lista de “31 filmes para ver neste Agosto”. Um especial onde é sugerido o visionamento de um filme por dia, para ver em casa com os amigos ou família, de todos os géneros, para todos os gostos. Só porque estamos de férias não quer dizer que não possa haver cinema.

 

Dia 1 – Juventude Inconsciente (Dazed and Confused, 1993) – Richard Linklater

Retratando o último dia de aulas do ano lectivo, “Dazed and Confused”, um dos filmes de culto do eternamente “Indie” Richard Linklater, é a forma ideal para abrir as férias de Verão, com toda a bebida, calor e descontracção a que se tem direito.

 

Dia 2 – Friday (Friday, 1995) – Felix Gary Gray

Depois de ter sido despedido logo no seu primeiro dia de trabalho, Craig Jones (Ice Cube) passa o dia seguinte sentado à porta de casa a observar a vizinhança na companhia de Smokey (Chris Tucker, num dos seus papéis mais hilariantes). Excelente para aqueles dias dedicados à preguiça.

 

Dia 3 – Thelma & Louise (Thelma & Louise, 1991) – Ridley Scott

Uma dona de casa à procura de liberdade (Geena Davis) + Uma empregada de balcão de espirito rebelde (Susan Sarandon) + Carro descapotável + Uma arma + Viagem pelas extensas estradas americanas.
Como dizer que não? “Thelma e Louise” de Ridley Scott representa o que de mais excitante há na amizade, união e aventura.

 

Dia 4 – A Estrada Não Tem Fim (Two Lane Blacktop, 1971) – Monte Hellman

E falando em carros e aventuras por estradas americanas…

“Two Lane Blacktop” é um excelente filme “de estrada” sobre dois amigos conhecidos apenas como O Condutor e O Mecânico que viajam pela famosa Route 66 em busca de alguém com quem fazer corridas.

 

Dia 5 – Tubarão (Jaws, 1975) – Steven Spielberg

Há filmes que se vêm bem vez atrás de vez atrás de vez e “Tubarão” é um desses filmes. Mas mais importante ainda: Não importa quantas vezes já se viu o filme, a próxima ida à praia não será totalmente relaxada.

 

Dia 6 – Vicky Cristina Barcelona (Vicky Cristina Barcelona, 2008) – Woody Allen

Woody Allen decidiu que seria boa ideia filmar um pouco por toda a Europa e foi em Barcelona que ele encontrou não o seu filme mais memorável mas, pelo menos, um dos seus filmes mais “calientes” ao juntar Rebecca Hall, Javier Barden, Scarlett Johansson e Penélope Cruz num quadrado amoroso divertido o quanto baste para ser agradável de acompanhar. (E quem diria que a geometria também pode ser sexy?)

 

Dia 7 – Não Dês Bronca (Do The Right Thing, 1989) – Spike Lee

É o dia mais quente do ano num bairro nova iorquíno onde os cidadãos não são os mais unidos do mundo. A rivalidade, tal como a temperatura vai aquecendo ao longo do filme de uma forma que torna “Do The Right Thing” numa das obras mais importantes de Spike Lee. Quem ainda não viu, pode aproveitar as férias para o fazer.

 

Dia 8 – Dot.com (Dot.com, 2007) – Luís Galvão Teles

Confesso que filmes portugueses geralmente não têm grande efeito cómico em mim mas toda a regra tem a sua excepção e este filme de Luís Galvão Teles fez-me rir no cinema de tal forma que agora “Dot.com” é um filme que guardo com alegria na minha memória. Acho que chegou a altura de rever este filme, e sugiro a quem ainda não o fez a aproveitar a deixa e seguir o exemplo; afinal de contas, pouco há que seja melhor de ver do que uma pobre aldeia portuguesa a enfrentar uma grande corporação espanhola por causa de um site na Internet.

 

Dia 9 – Adventureland (Adventureland, 2009) – Greg Mottola

Greg Mottola chegou ao sucesso junto do público com “Superbad” mas foi com “Adventureland” que ele cimentou o seu lugar como um realizador a ter em conta. Um filme sobre romance e trabalhos de Verão, que conta com um excelente elenco com um Jesse Eisenberg pré- “The Social Network”, os sempre hilariantes Bobby Hader e Kristen Wig e ainda com uma Kristen Stewart..a ser a Kristen Stewart…

 

Dia 10 –  Diários de Che Guevara (Diários de Motocicleta, 2004) – Walter Salles

Ernesto “Che” Guevara, antes de se tornar no revolucionário que todos conhecemos foi um estudante de medicina e amante de uma boa aventura. “Diarios de Motocicleta” é um filme inspirado na viagem que Che fez pela América do Sul. Um filme de viagem e descobrimento tanto físico como espiritual.

 

Dia 11 – Que se passa com Bob? (What About bob?, 1991) –  Frank Oz

Dr. Leo Marvin é um psiquiatra de renome que quer ir de férias com a família para as margens de um lago; Bob é o paciente “chato” e cheio de fobias que está disposto a perseguir o seu terapeuta até aos confins do mundo se for preciso….a partir daqui situações hilariantes seguem-se! Bill Murray é um homem que sabe arrancar gargalhadas. Um bom actor com um bom sentido e cómico e, neste caso, capaz de arrastar consigo todo um filme sem grande esforço. “What About Bob” não é uma obra prima mas é sem dúvida genial na arte de arrancar umas boas gargalhadas.

 

Dia 12 – Os Goonies (The Goonies, 1985) – Richard Donner

Richard Donner será sempre o homem que nos deu o “Super-Homem” e a trilogia “Arma Mortífera”, mas algures entre esses filmes Donner juntou-se a Steven Spielberg (que tinha acabado de estrear “…O templo Perdido”) e Chris Colombus (argumentista que pouco antes tinha escrito o “Gremlins”) e juntos eles deram-nos Mikey, Mouth, Data, Chunk, Brand, Andy e Stef… ou por outras palavras: Os Goonies! Este é o tipo de filme de aventura que faz qualquer miúdo sonhar com as férias de Verão.

 

Dia 13 – Um Belo Par… de Patins (Forgetting Sarah Marshall, 2008) – Nicholas Stoller

De vez em quando aparece uma comédia romântica que me agrada e quando essa mesma “rom-com” envolve um estranho rockstar inglês, desgostos amorosos, férias no Hawai e óperas sobre Dracula interpretadas por fantoches, não há como não colocar nesta lista.

 

Dia 14 –  El Infierno (El Infierno, 2010) – Luis Estrada

Este filme mexicano pode não envolver a temática do Verão e das férias (nem todos os filmes nesta lista as envolvem) mas o calor do árido deserto mexicano ganham toda uma nova dimensão no ecrã quando acompanhados com bastante calor na vida real… Para além de que para ver um filme destes qualquer desculpa serve.

 

Dia 15 – Paul (Paul, 2011) – Greg Motolla

Este é o segundo filme de Motolla nesta lista e existe um motivo para isso: ele é um realizador que sabe trabalhar bem a comédia da forma mais natural e fluída possível, o que aliado á dupla de actores Simon Pegg/Nick Frost (da qual sou grande fan) e a um extra-terrestre javardo interpretado a na voz pelo Seth Rogen obviamente que só poderia dar um filme cheio de energia e situações cómicas de inicio ao fim.

 

Dia 16 – Paris Je T’aime (Paris Je T’aime, 2006) – Vários realizadores

Este filme consiste em várias vinhetas realizadas por vários realizadores que se deslocaram dos mais variados cantos do mundo até Paris, de forma a criar um belo postal para esta bela e movimentada cidade. Quem estiver a pensar em ir até à “cidade-luz” pode sempre usar este filme como guia turístico e a partir daqui visitar os locais usados nas várias curtas metragens.

 

Dia 17 – Conta Comigo (Stand By Me, 1986) – Rob Reiner

Baseado no conto “The Body” de Stephen King, “Stand by Me” tem tal como o “The Goonies” todo aquele sentimento de amizade e aventura mas acrescenta um enorme peso dramático na vida das quatro personagens principais que lhe dá aquele sabor extra.

 

Dia 18 – Fim-de-Semana Alucinante (Deliverance, 1972) – John Boorman

E falando em “Drama”, este é o filme certo para quem não pensa em ir explorar as áreas rurais neste Verão. “Deliverance” é capaz de fazer pelas aldeias isoladas do interior o mesmo que o “Tubarão” fez pelas praias deste mundo fora. Álcool caseiro, consanguinidade, banjos, violação, armas…este filme tem tudo! Mas brincadeiras à parte “Deliverance” é um dos melhores filmes que ficaram dos anos 70, bem como um dos mais citados por entre os cinéfilos (e sádicos).

 

Dia 19 – The Good, the Bad and the Weird (The Good, the Bad and the Weird, 2008) – Kim Ji-woon

Inspirado n’ “O Bom, o Mau e o Vilão” este filme sul-coreano é dos Westerns mais loucos que já foram feitos. Tem comédia, tem acção, tem paisagens fantásticas e acima de tudo, montes e montes de tiros.

 

Dia 20 – Antes do Amanhecer (Before Sunrise, 1995) – Richard Linklater

Richard Linklater sabe mesmo escrever diálogos e não é por acaso que este filme nos dá a sensação de ser apenas um grande diálogo de hora e meia a ser filmado pelas ruas de Vienna. No entanto isso não tira força ao filme pois a relação entre as personagens de Ethan Hawk e Julie Delpy é algo que nos vai atraindo à medida que as vamos conhecendo.

 

Dia 21 –  Antes do Anoitecer (Before Sunset, 2004) – Richard Linklater

Ao falar de “Before Sunrise” não podia deixar de falar na sua sequela. Geralmente este tipo de filmes não evoca em mim uma grande vontade de ver uma continuação mas o certo é que “Before Sunset” é um filme mesmo necessário após descobrir-mos o final do filme anterior. Richard Linklater leva-nos numa viagem e o melhor a fazer é mesmo deixar-mo-nos ir sem hesitar. Já agora, aconselho a não ver o trailer deste filme caso não tenham visto ainda o “Before Sunrise”

 

Dia 22 – Os Rapazes da Noite (The Lost Boys, 1987) – Joel Schumacher

Este é mais um daqueles casos em que o estilo e um casting afortunado compensam a falta de praticamente tudo o resto; um filme que embora não se possa afirmar totalmente como sendo “bom” está  também longe de ser mau. Afinal de contas, quem não gosta de diálogos icónicos, personagens “fixes” e vampiros que vivem em cidades à beira mar em plenos anos 80? Um filme destes quase que compensa o que Schumacher fez ao Batman    em plenos anos 90. Quase!

 

Dia 23 – A Princesa Prometida (The Princess Bride, 1987) – Rob Reiner

Como resistir ao filme que tem (e citando o narrador) “esgrima, luta, tortura, vingança, gigantes, monstros, perseguições, fugas, amor verdadeiro, milagres…”? “The Princess Bride” é o filme perfeito para ver em família e um filme do qual sou fã desde criança. Um daqueles filmes que nos deixa bem dispostos antes da hora de dormir.


 

Dia 24 – Que Paródia de Férias (Vacation, 1983) – Harold Ramis

Este filme personifica a ideia de férias em família. O carro cheio, a confusão, os imprevistos, o destino que parece nunca mais aparecer…

Este é daqueles filmes que costumam passar religiosamente na TV nesta altura do ano. Percebe-se facilmente porquê.


Dia 25 – E a Tua Mãe Também (Y tu mamá también, 2001) – Alfonso Cuarón

Este “road-movie” que trouxe o nome de Alfonso Cuarón ao grande público e não foi de certeza por acaso. As temáticas do filme rondam sempre a sexualidade e a amizade bem como as condições de um México rural. A melhor coisa a fazer é mesmo aproveitar uma das várias noites quentes de Agosto e ver este filme caso ainda não o tenham feito.

 

Dia 26 – Aquele querido mês de Agosto – Miguel Gomes

É ficção e é documentário. É um olhar sobre uma terra do interior de Portugal e sobre os emigrantes que regressam a casa por um curto período de tempo, aproveitando para matar saudades de tudo e de todos.

 

Dia 27 –  Almondegas (Meatballs, 1979) – Ivan Reitman

Bill Murray é o director de um campo de férias de baixa qualidade que não só tem que lidar com uma data partidas aplicadas pelos miúdos bem como com a rivalidade do seu campo de férias com outro campo de férias rival e bem mais luxuoso que o seu. Como é de esperar com a combinação Ivan Reitman/Bill Murray, o resultado é um filme cheio de boas gargalhadas.

 

Dia 28 – The Darjeeling Limited (The Darjeeling Limited, 2007) – Wes Anderson

Não sendo o melhor filme de Wes Anderson é no entanto um dos mais interessantes a nível visual já que todo o filme se passa durante uma viagem pela India, em que três irmãos se deslocam para se reencontrar com a mãe que vive num templo algures nos Himalaias.

 

Dia 29 – Em Julho (Im Juli, 2000) – Fatih Akin

Faith Akin coloca sempre grandes doses de charme e humor nos seus filmes, mesmo que as histórias sejam um pouco dramáticas, acabando sempre por criar filmes que cruzam vários géneros e como tal, criando filmes bastante únicos e próprios deste realizador. “Im juli” é um bom exemplo disso mesmo, criando uma pequena história romântica que decorre durante uma viajem de carro entre Alemanha e Turquia.

 

Dia 30 – A Noite dos Mortos-Vivos (The Evil Dead, 1981) – Sam Raimi

Ora bem isto não seria uma lista do meu agrado se não tivesse um filme de terror e como tal, cá está ele.

Cinco universitários decidem ir passar uns dias de férias para uma cabana isolada na floresta quando encontram um livro antigo com vários feitiços e encantamentos e uma cassete onde estavam leituras d’alguns desses mesmos feitiços. A partir daí não é difícil de prever que demónios são libertados e sangue começa a jorrar.

 

Dia 31 – O Insustentável Peso do Trabalho (Office Space, 1999) – Mike Judge

“Office Space” é o icónico filme que satiriza a quasi-imortal relação entre patrão e funcionário. Perfeito, diria eu, para o final de Agosto e para o aproximar do regresso ao trabalho.

No que toca a filmes para o Verão, estas são as nossas escolhas. Esperamos que vos sejam úteis no mês de agosto. Continuação de umas boas férias!