Brasil: “O Rapaz e a Garça”, de Hayao Miyazaki, ganha data de lançamento

"O Rapaz e a Garça" (2023), de Hayao Miyazaki "O Rapaz e a Garça" (2023), de Hayao Miyazaki

Com a distribuição da Sato Company, o filme “O Rapaz e a Garça” (Kimi-tachi wa Dou Ikiru ka) realizado por Hayao Miyazaki tem sua data de estreia confirmada no Brasil.

Premiado com o Globo de Ouro de Melhor Filme de Animação na 81ª edição da cerimónia, ocorrida em 07 de janeiro, o filme é mais uma obra de Miyazaki que tem cativado o público.

A estreia está marcada para o dia 22 de fevereiro em todos os cinemas do país.

Com uma pré-estreia exclusiva agendada para o dia 04 de fevereiro, antecedendo a exibição nos cinemas, o evento terá lugar no Sato Cinema no Bunkyo (Rua São Joaquim, 381 – Liberdade, SP), com sessões marcadas para as 14h e às 19h.

Os ingressos estão disponíveis no ingresso.com.

 

A produção

Lançado no Japão em julho de 2023 após mais de seis anos de produção, o filme surpreendeu ao alcançar o sucesso instantâneo, mesmo sendo divulgado sem o uso de imagens ou trailers.

Ultrapassando a marca dos US$ 100 milhões globalmente em apenas sua segunda semana em cartaz, “O Rapaz e a Garça” tornou-se o primeiro filme do Studio Ghibli a liderar as bilheteiras nos EUA e no Canadá.

No país de origem, atingiu a impressionante marca de US$ 56 milhões, superando outros filmes de Miyazaki, como “O Castelo Animado”.

 

Soma Santoki, Masaki Suda, Takuya Kimura e Aimyon são as vozes originais que dão vida aos personagens, enquanto a música “Chikyuugi” (“Globo Terrestre”) é trazida à vida pela interpretação de Kenshi Yonezu.

 

Prémios

Além dos Óscares, no qual possui chances de sair vitorioso frente a concorrentes como “Elemental”, “Nimona”, “Robot Dreams” e “Homem-Aranha: Através do Aranhaverso”, o filme também recebeu nomeações ao Critics Choice e ao BAFTA.

A nomeação na categoria de Melhor Animação, marca o regresso de Miyazaki, que, com “O Rapaz e a Garça”, recebe sua quarta nomeação.

A última vez que foi nomeado foi em 2014, com “As Asas do Vento”. Sua vitória nessa categoria ocorreu há impressionantes 21 anos, quando nos presenteou com o clássico “A Viagem de Chihiro”.

 

A história

Inspirado no livro “How Do You Live” (1937) do autor japonês Genzaburo Yoshino, o filme assume uma abordagem semiautobiográfica, meticulosamente concebida por Miyazaki.

Ambientada no Japão durante a Guerra do Pacífico (1941-1945), a história segue Mahito, um jovem de 15 anos, em uma jornada reflexiva sobre crescimento espiritual, adversidades financeiras, e as complexidades da vida e morte.

Miyazaki

Nascido em Akebono-cho, Tóquio, em 5 de janeiro, Hayao Miyazaki nutriu desde a época escolar o desejo de se tornar um artista de mangás. Esse sonho o conduziu à Universidade Gakushuin, onde se graduou em ciência política e economia em 1963.

Nesse mesmo ano, deu início à sua trajetória profissional ao ser contratado pela Toei Animation como animador intermediário.

O percurso profissional do realizador foi marcado por uma série de papéis em várias etapas da vida, desempenhando funções essenciais na produção de animações prestigiadas em empresas como A Production, Zuiyõ Eizõ e Tokyo Movie Shinsha.

Em um momento posterior, tomou a decisão de colaborar com Takahata, Tokuma e Suzuki, dando origem ao Studio Ghibli em julho de 1985. Esse passo marcou o início de uma nova era na indústria da animação japonesa.

Os filmes de Miyazaki exploram diversos temas, como as complexas relações entre os seres humanos, a natureza e a tecnologia, como evidenciado em obras como “Vidas ao Vento” e “Nausicaä do Vale do Vento”.

 

Além disso, enfatizam a importância da preservação dos modos de vida naturais e tradicionais, valorizando a arte e a perícia, enquanto abordam os desafios de manter uma ética pacifista em um mundo permeado pela violência.

Skip to content