No sétimo dia de Cannes, o grande destaque em competição foi para o filme “Le Havre” do finlandês Aki Kaurismaki, que conseguiu agradar a maioria. Este é o terceiro filme do cineasta finlandês em Cannes, mas nunca ganhou o prémios mais ambicionado por qualquer realizador, a Palma de Ouro. “Le Havre” é um filme sobre a imigração com bastante humor, que o realizador explica, “Não tenho esperança alguma em relação ao nosso planeta quando vejo os homens que habitam nele, é por isso que não dramatizo mais e que o meu filme é antes de tudo um divertimento. Aos 10 anos, certas coisas já me tinha desiludido mas, nessa época, fingia que acreditava nelas para suscitar esperança nos outros”.

 

Jodie Foster esteve em Cannes para apresentar a estreia do seu novo filme “The Beaver”. Esta é a terceira vez que Foster realiza. “The Beaver”, que não está em competição, recebeu boas críticas e a realizadora elogiou bastante o desempenho do actor Mel Gibson, “Eu sabia que o Mel estaria muito à vontade a representar ao meu lado. Penso que com outro actor que não ele, teria partido noutra direcção. O Mel compreendeu muito bem a personagem do Walter. Aceitou expor-se face a algo que conhece bem: a luta. Falámos muito sobre isso durante a filmagem. Para o Mel, fazer este filme foi muito importante. Sei que ele está muito orgulhoso”.