Cannes 2013: Vencedores_2

66ª edição do Festival de Cannes terminou este domingo com a atribuição dos prémios mais importantes do cinema. “La vie d’Adéle”, a quinta longa-metragem do cineasta franco-tunisino Abdellatif Kechiche, que era apontado pelos jornalistas e pela crítica como o favorito à Palma de Ouro, venceu o prémio mais importante do certame. Este foi desde a sua estreia no festival, a grande surpresa da selecção,”um filme extraordinário que conta de forma bastante delicada a história de amor entre duas jovens”. O The Hollywood Reporter classificou-o de “memorável o trabalho das atrizes Léa Seydoux e Adele Exarchopoulos” e o The Guardian, considerou o filme “apaixonante, com um excelente argumento que o próprio Abdellatif Kechiche adapta da novela de Julie Maroh”. O presidente do Júri, Steven Spielberg, fez questão de explicar que “o Juri optou pela excelência de três artistas: Adèle Exarchopoulos, Léa Seydoux e Abdellatif Kechiche”. Depois de ter recebido a recompensa entregue pela atriz americana Uma Thurman, o realizador declarou, rodeado pelas suas duas atrizes: “gostaria ainda assim de recordar um homem que me apoiou para que encontre o meu caminho, que amo e de quem sinto saudades: Claude Berri. Gostaria de dedicar este prémio e este filme a esta bela juventude de França que conheci durante a realização deste filme e que me ensinou sobre a esperança de liberdade e do viver-se juntos. Também a outra juventude, de há não muito tempo, que viveu a revolução tunisina, para a inspirar como viver livremente, expressar-se livremente, amar livremente”. Os irmãos Coen, que também conquistaram a crítica com o seu recente filme sobre a vida de um jovem cantor folk (Llewyn Davis), receberam o Grande Prémio do Júri, pelo filme “Inside Llewyn Davis”. Berenice Bejo recebeu o prémio de Melhor Atriz, por “Le Passé”Bruce Dern o de Melhor Ator, por “Nebraska”. O júri, presidido por Steven Spielberg atribui ainda o Prémio do Júri a “Like Father Like Son” de Hirokazu Koreeda.

 

 

Palma de Ouro

La vie d’Adéle, de Abdellatif Kechiche

 

Grande Prémio do Júri

Inside Llewyn Davis, de Ethan Coen, Joel Coen

 

Melhor Realizador

Amat Escalante, por Heli

 

Melhor Atriz

Berenice Bejo, por Le Passé

 

Melhor Ator

Bruce Dern, por Nebraska 

 

Melhor Argumento

Jia Zhangke, por A Touch of Sin

 

Prémio do Júri

Like Father Like Son, de Hirokazu Koreeda

 

Camera d’Or (Melhor Primeiro Filme)

Ilo Ilo, de Anthony Chen

 

Palma de Ouro (Curta-Metragem)

Safe, de Moon Byoung-Gon (xx)

 

Menção Especial

37°4 S, de Adriano Valerio

Whale Valley, de Gudmundur Arnar Gudmundsson

 

 

Secção Un Certain Regard

Prémio Un Certain Regard
L’image manquante, de Rithy Panh

 

Melhor Realizador
Alain Guiraudie, por L’Inconnu du lac

 

Prémio do Júri
Omar, de Hany Abu-Assad

 

Melhor Interpretação

Elenco de La Jaula de Oro, de Diego Quemada-Diez

 

Prémio do Futuro

Fruitvale Station, de Ryan Coogler

 

 

Cinéfondation

Primeiro Prémio

Needle, de Anahita Ghazvinizadeh (EUA)

 

Segundo Prémio

En Attendant Le Dégel, de Sarah Hirtt (Bélgica)

 

Terceiro Prémio

In the Fishbowl, de Tudor Cristian Jurgiu (Roménia)

Pandas, de Matúš Vizár (República Checa)

 

 

Quinzena dos Realizadores

Prémio Art Cinema

Les Garçons et Guillaume, à table!, de Guillaume Galliene (França)

 

Prémio Label Europa Cinemas

The Selfish Giant, de Clio Barnard (Reino Unido)

 

Prémio SACD

Les Garçons et Guillaume, à table!, de Guillaume Galliene (França)

 

Menção Especial

Tip Top, de Serge Bozon (França)

 

Prémio Illy de Curta-Metragem

Gambozinos, de João Nicolau (Portugal)

 

Menção Especial

Pouco mais de um mês, de André Novais Oliveira (Brasil)