Cannes 2015 - Dia 11_1No penúltimo dia do Festival de Cannes estreou o último filme da secção competitiva oficial, “Macbeth”, do realizador australiano Justin Kurzel.

Depois de Orson Welles (1948), Akira Kurosawa (Trono de sangue – Kumonosu-jô, 1957), Roman Polanski (1971), o realizador australiano Justin Kurzel mostra-nos a sua adaptação íntima de Macbeth. A fascinante tragédia de Shakespear abre-lhe as portas da Competição de 2015. Esta nova adaptação de “Macbeth” junta no elenco principal Marion Cotillard e Michael Fassbender.

A nova adaptação cinematográfica de Macbeth dividiu opiniões em Cannes. Segundo o The Guardian “Este não é o tradicional palco Macbeth, amontoados em espaços interiores claustrofóbicos. Ele é concebido em (e quase ofuscado por) uma vasta planície escocêsa, como a de Peter Jackson Middle Earth”, “este é um Macbeth muito sério, com momentos fascinantes e perspicazes…”. A imprensa tem valorizado sobretudo a estética audaz (que por vezes faz lembrar “Guerra dos Tronos”) e as interpretações dos dois atores principais. 

 

Este domingo, 24 de maio, o júri, presidido pelos irmãos Coen, irá anunciar os prémios, durante a cerimónia de encerramento. Quem levará a Palma de Ouro? De acordo com as classificações dos críticos de Cannes, os favoritos para o palmarés são dois filmes de autores chineses: “Mountains May Depart” de Jia Zhang-ke e “The Assassin” de Hou Hsiao-Hsien. “Carol” de Todd Haynes, “Mia Madre” de Nanni Moretti e “Son of Saul” de László Nemes são os outros filmes mais votados que estão entre os favoritos.