Cannes confirma que recusou credenciamento de jornalistas russos

Last updated:

Scott Roxborough, do The Hollywood Reporter apurou que, o Festival de Cinema de Cannes confirmou que recusou pedidos de credenciamento de imprensa de jornalistas russos associados a publicações que não aderem à posição de Cannes sobre a guerra da Rússia contra a Ucrânia.

Lembramos que, Cannes condenou publicamente a guerra da Rússia na Ucrânia e oficialmente não convidou todos os delegados oficiais russos ou qualquer pessoa ligada ao governo russo de participar da edição de 2022.

Frisamos que, Cannes não aplicou uma proibição geral aos russos, apenas àqueles considerados apoiadores do regime do presidente russo Vladimir Putin e sua guerra contra a Ucrânia. Tanto que, o realizador russo Kirill Serebrennikov estará no festival este ano e apresentará em competição o seu mais recente longa-metragem, o drama histórico A Mulher de Tchaikovsky”. Serebrennikov é considerado um dissidente e – antes de deixar o país no início deste ano – foi alvo de Moscou e mantido em prisão domiciliar.

 

Comunicado oficial:

“Gostaríamos de saudar a coragem de todos aqueles na Rússia que correram riscos para protestar contra o assalto e invasão da Ucrânia”, dizia o comunicado do festival em 1º de março. “Entre eles estão artistas e profissionais do cinema que nunca deixaram de lutar contra o regime contemporâneo, que não pode ser associado a essas ações insuportáveis, e aqueles que estão bombardeando a Ucrânia”.

 

Resposta à imprensa estrangeira: 

Um porta-voz do festival disse ao The Hollywood Reporter que Cannes aprovou “apenas os poucos” meios de comunicação russos que estão alinhados com a posição anti-guerra do festival.

Mas a oposição aberta ao regime de Putin tornou-se difícil e perigosa para os jornalistas russos, graças às duras novas leis de censura que tornam crime até mesmo chamar de guerra os ataques militares à Ucrânia. Cannes não disse se algum jornalista russo realmente foi credenciado para o festival deste ano. O The Wrap foi o primeiro a reportar sobre Cannes, proibindo a presença de repórteres russos este ano.

Skip to content