Festival Periferias 2024: 12.ª edição arranca com três extensões na fronteira luso-espanhola

Além das sedes principais do festival, Marvão e Valência de Alcântara, esta nova edição conta ainda com três extensões: Arronches, Portalegre e Piedras Albas
Mupi original 1 Mupi original 2

A edição deste ano do Periferias – Festival Internacional de Cine(Ma), conta este ano com três extensões, durante o mês de julho, nas localidades fronteiriças de Arronches (Portugal), Piedras Albas (Espanha) e Portalegre (Portugal).

O Periferias, que acontece, entre os dias 9 e 17 de agosto de 2024, em Marvão e Valencia de Alcántara, reforça assim o seu estatuto enquanto referência na produção de filmes de autor focados na defesa e promoção dos Direitos Humanos, preservação do meio ambiente e impulso da arte cultural, contribuindo assim para uma efetiva descentralização da cultura no ambiente rural da Reserva da Biosfera Tejo Internacional, o que o torna um excelente embaixador da identidade sociocultural da fronteira hispano-lusa.

Este certame cinematográfico, que começou em 2013 através de uma iniciativa cidadã, reúne o melhor da sétima arte internacional com uma seleção de títulos – filmes, documentários e animações -, em espanhol e português, bem como concertos, exposições ou roteiros e visitas guiadas.

Novas extensões

Além das sedes principais do festival – Marvão e Valencia de Alcántara – esta nova edição conta então com três extensões: uma na localidade cacerenha de Piedras Albas, a 26 e 27 de julho, e duas em território português: Arronches, a 5 e 6 de julho, e Portalegre, dias 11 e 12 de julho, com o objetivo de expandir a influência e contribuição cultural do cinema independente.

Extensão em Arronches

A extensão em Arronches acolhe as atividades desta nova edição do Periferias, com projeções dirigidas, tanto ao público em geral, com “Quando a terra foge”, do renomado diretor Frederico Lobo, e “Outro país”, do cineasta português Sérgio Tréfaut como também ao público infantil como é o caso da obra “O cinema somos nós”.

Também serão realizadas outras ações, como o concerto musical “Silk Road Spirit”, no Convento Nossa Senhora da Luz, e ainda visitas guiadas por lugares emblemáticos desta localidade alentejana.

Esta extensão enquadra-se como parte da oferta turística e cultural de destinos transfronteiriços próximos a Arronches, como La Codosera ou El Marco, com o objetivo de atrair novos segmentos de público, ao mesmo tempo que se tornam locais de encontro para profissionais do setor cinematográfico.

Consolidação do Certame Cinematográfico

Cabe destacar que ao longo de suas onze edições anteriores, o Periferias esteve presente em locais icónicos da fronteira luso-espanhola, como Marvão, Valencia de Alcántara, Castelo De Vide, Brozas, Salorino, São Vicente de Alcântara, Santo António das Areias, Porto da Espada, Beira, Fontañera, Galegos, Ammaia, Malpartida de Cáceres, Arronches e Portalegre, reunindo mais de 45.000 pessoas, o que evidencia a consolidação deste certame enquanto referência da indústria audiovisual e cinematográfica na fronteira hispano-lusa.

O Periferias

O festival teve a sua primeira edição em 2013 e é organizado anualmente, desde então, pela Associação Cultural Periferias, em Portugal e Gato Pardo, em Espanha.

O projecto nasceu de uma iniciativa cidadã, apoiada pelo município de Marvão desde o primeiro momento, e cresceu graças ao apoio de vários patrocinadores e colaboradores.

Entretanto, um novo passo foi dado com integração de Valencia de Alcántara (Espanha) no mapa do Festival, graças ao interesse e envolvimento do Governo local, Filmoteca de Extremadura e Diputación de Cáceres.

O Periferias quer contribuir para uma efectiva descentralização cultural; para tornar acessíveis bens e serviços tradicionalmente concentrados nas grandes cidades e que dificilmente chegam às populações rurais.

O festival assume a ambição de contribuir para implantar localmente uma cultura de cinema que, a médio prazo, permita a criação de um público mais consciente e dotado de um pensamento plural que promova o contacto com a arte, não só como um espaço de ócio, mas como uma plataforma de pensamento crítico que reflita e interaja com o mundo atual.

O Periferias oferece uma oportunidade para a promoção e divulgação de produtos e marcas locais e cria condições para atrair fluxos de turismo, sobretudo o turismo mais comprometido com as vertentes cultural e ecológica. Isto, além de contribuir para a divulgação local, nacional e internacional da marca e identidade sócio-cultural dos municípios de Marvão e Valencia de Alcántara.

Muito mais do que cinema

Após dez edições e de intenso trabalho, o Festival continua a quer mostrar a importante actividade de descentralização cultural que tem atrás de si.

O Periferias tem impulsionado o desenvolvimento das comunidades com as quais trabalha, procurando fomentar o acesso a uma oferta cultural relevante e aposta na criação de novos públicos, tecendo redes de cooperação e proximidade ao mesmo tempo que contribui para o debate e aprofundamento de temas vitais como o meio ambiente e os direitos humanos.

Um trabalho incrementado através do cinema, da música e das artes para reforçar o sentimento de pertença a um território onde hoje os sentimentos de vizinhança e união estão acima de qualquer fronteira.

Skip to content