IndieLisboa 2021 começa a 21 de Agosto e aposta na Retrospectiva de Sarah Maldoror

São 276 filmes que ocuparão as principais salas de cinema da cidade de Lisboa entre o dia 21 de Agosto e 6 de Setembro, numa selecção cujo coração se dobra entre um mapa do mundo de vozes que pedem um espaço para serem ouvidas e um olhar exterior para o que o cinema ainda continua a ser, através do diálogo que dos fotogramas sempre floresce. Diálogo este que, após uma feliz 17ª edição, só vem enaltecer uma nova edição durante o Verão, física e dentro da sala de cinema. A partir do Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa e também no Jardim Biblioteca Palácio Galveias, para cinema ao ar livre, possível este ano com o apoio financeiro da Culturgest, responsável pela implementação desta nova sala do festival.

 

DESTAQUES DESTA EDIÇÃO

Aposta forte para a Retrospectiva de Sarah Maldoror, a primeira a acontecer de forma quase integral do corpo da obra da cineasta, umas das primeiras mulheres a empunhar uma câmara e a transformar o cinema Africano dali em diante. De 1 a 8 de Setembro na Sala M. Félix Ribeiro da Cinemateca Portuguesa e ao ar livre na Esplanada da mesma. A acontecer neste mesmo local, é de realçar a mesa redonda “O Cinema de Sarah Maldoror” em torno da retrospectiva da cineasta no próximo dia 3 de Setembro às 18h que contará com a presença da filha de Sarah, Annouchka de Andrade, das investigadoras Maria do Carmo Piçarra e Raquel Schefer, da jornalista Marta Lança, e da programadora da Cinemateca Joana Ascensão.

Parando pela Competição Nacional, há filmes de Susana Nobre, Catarina Ruivo e até João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata. Mas há também primeiras obras que pedem a nossa atenção. De Granary Squares a Simon Chama, passando por uma enchente de curtas-metragens, olhamos para o cinema que a pandemia também trouxe. Na Competição Internacional, receberemos as vozes de Ephraim Asili e Alice Diop que tentam trazer ao de cima um entendimento sobre a diáspora africana. What Do We See When We Look At The Sky, filme-pérola da Geórgia combina o melhor humor da vida quotidiana num filme sobre amor suspendido. A secção Silvestre leva-nos até ao universo tão bizarramente actual de Bad Luck Banging or Loony Porn, de Radu Jude. O foco Silvestre apoia-se no trabalho de Camilo Restrepo e na “sua atenção à dimensão processual dos gestos”. O IndieMusic este ano revela-se uma composição explosiva de filmes sobre Ney Matogrosso, The Sparks Brothers, St.Vincent. Pedro Costa e Paulo Rocha enfeitiçam a secção Director’s Cut onde se encontram também filmes de Orson Welles e da magnífica Bárbara Virgínia. Nas sessões especiais deste ano, é de salientar filmes sobre Nuno Portas, urbanista português, os artistas plásticos Maria Helena Vieira da Silva e Árpád Szenes e de Vila Franca de Xira, A Vermelha.

Na secção familiar e infantil do festival, o IndieJúnior, está de volta o cinema ao ar livre, as oficinas e muita diversão em família que respira por si só o melhor da programação para crianças. Destaque para o Cinema de Colo, uma novidade este ano, onde bebés de 4 meses a 2 anos e meio poderão descobrir com os seus pais imagens, sons e cores estimulantes naquela que serão as suas primeiras experiências cinemáticas. Destaque também para o Dia da Família, que acontecerá no dia 4 de Setembro na Culturgest, às 15h30, com uma sessão de curtas-metragens que antecede a Festa ao Ar Livre, no Jardim Biblioteca Palácio Galveias das 16h30 às 18h30. Também de realçar é o evento Filme + Debate “Autismo: O Caminho para a Inclusão na Escola e na Comunidade”, onde será exibido o filme Os Sapatos do Louis, que não é tanto sobre a sua condição neuro-atípica, mas mais sobre a tendência que a sociedade tem em catalogar as nossas identidades – “moldes são bons mas só para fazer waffles”, no dia 2 de Setembro às 18h na Biblioteca Palácio Galveias, Sala Polivalente.
O Festival dispõe ainda de uma APP: descarrega a aplicação oficial do festival para navegares pelo programa completo e marcares na tua agenda as sessões que não queres perder! Poderás ainda descobrir mais sobre os filmes e as actividades paralelas do IndieLisboa 2021.
Para consultar a programação completa: https://indielisboa.com/edicao-2021/filmes-2021/
Fonte:
Skip to content