“Vitalina Varela”, do cineasta português Pedro Costa, venceu o Leopardo de Ouro na 72.ª edição do Festival de Locarno, na Suíça, que terminou no passado dia 17 de agosto. Esta foi a segunda vez que Portugal venceu o Leopardo de Ouro de Melhor Filme no festival suíço, 32 anos depois de “O Bobo” (1987), de José Álvaro Morais.

O novo filme de Costa foi aclamado pela crítica internacional durante o certame suíço, tendo ainda conquistado o prémio de Melhor Atriz, entregue a Vitalina Varela. Cinco anos depois de ter vencido o prémio de Melhor Realizador no Festival de Locarno pelo filme “Cavalo Dinheiro” (2014), Pedro Costa volta a ser premiado num dos festivais internacionais que mais distingue o cinema português.

Se em “Cavalo Dinheiro” (2014) Ventura escreve uma carta de promessas que se ficaram por cumprir a Vitalina, em “Vitalina Varela” esta, cabo-verdiana de 55 anos, chega a Portugal três dias depois do funeral do marido. Há mais de 25 anos que Vitalina estava à espera do seu bilhete de avião. O filme foi também seleccionado para o Festival de Nova Iorque, que decorrerá de 27 de setembro a 13 de outubro, com a garantia de distribuição no circuito norte-americano no início de 2020, pela distribuidora independente Grasshopper Film.

Competição Internacional
Leopardo de Ouro para Melhor Filme
Vitalina Varela, de Pedro Costa (Portugal)
Leopardo de Prata para Melhor Realizador
Damien Manivel, por Les Enfants D’isadora, (França/Coreia do Sul)
Prémio Especial do Júri
Pa-Go (Height Of The Wave), de Park Jung-Bum (Coreia do Sul)
Melhor Atriz
Vitalina Varela, por Vitalina Varela (Portugal)
Melhor Ator
Regis Myrupu, por A Febre (Brasil/França/Alemanha)
Menção Especial
Hiruk-Pikuk Si Al-Kisah (The Science Of Fictions), de Yosep Anggi Noen (Indonésia/Malásia/França)
Maternal, de Maura Delpero (Itália/Argentina)

Cineasta do Presente
Leopardo de Ouro
Baamum Nafi (Nafi’s Father), de Mamadou Dia (Senegal)
Prémio Especial do Júri
Ivana Cea Groaznica (Ivana The Terrible), de Ivana Mladenović (Romania/Serbia)
Melhor Realizador Emergente
143 Rue Du Désert, de Hassen Ferhani (Algeria/France/Qatar)
Menção Especial
Here For Life, de Andrea Luka Zimmerman, Adrian Jackson (Reino Unido)

Pardo di Domani Internacional
Leopardo de Ouro para Melhor Curta
Siyah Güneş (Black Sun), de Arda Çiltepe (Turquia/Alemanha)
Pardino d’Argento
Umbilical, de Danski Tang (EUA)
Pardi Di Domani Melhor Realização
Otpusk (Leave Of Absence), de Anton Sazonov (Russia)

Pardo di Domani Nacional
Leopardo de Ouro para Melhor Curta
Mama Rosa, de Dejan Barac (Suíça)
Pardino d’Argento Curta-Metragem
Tempête Silencieuse, de Anaïs Moog (Suíça)
Prémio Revelação
Terminal, de Kim Allamand (Suíça)
Prémio Variety Piazza Grande
Instinct, de Halina Reijn (Suíça)