Os atores Matt Damon e Ben Affleck voltam a juntar-se no cinema, o que não acontecia desde “O Bom Rebelde” (1997), agora em “The Last Duel”, realizado por Ridley Scott.

Damon e Affleck co-escreveram o argumento com Nicole Holofcener, nomeado ao Óscar de Melhor Argumento Adaptado, por “Can You Ever Forgive Me?” (2018). Scott, Damon e Affleck vão, juntamente com o parceiro de produção de Scott, Kevin Walsh, produzir o filme. Drew Vinton também está a produzir para a Pearl Street Films.

A acção decorre em França no século XIV, e segue um homem que ao regressar da guerra descobre que o amigo dele violou sexualmente a esposa. Ninguém acredita nela, pelo que o soldado vai fazer um apelo ao Rei da França: desafia para um duelo até à morte, para decidir o destino do homem, tornando-se o último duelo legalmente sancionado em França.

Este é um episódio histórico muito famoso em França sobre o julgamento de 29 de dezembro de 1386 por um duelo entre o cavaleiro normando Jean de Carrouges e o escudeiro Jacques Le Gris.

O projeto adapta o livro “The Last Duel: A True Story of Crime, Scandal and Trial by Combat in Medieval France”, de Eric Jage, sobre sobre “o último duelo judicial oficialmente reconhecido lutado em França”. O projecto foi criado pela Fox há algum tempo, e ainda é desconhecido se a Disney (que comprou a 20th Century Fox) vai mantê-lo ou se será produzido por outro estúdio.

Este será um regresso ao filme de época, que Scott tanto aprecia, em particular um regresso à sua primeira longa-metragem, “O Duelo” (1977), protagonizado por Harvey Keitel e Albert Finney, sobre uma pequena disputa entre dois oficiais na era napoleónica, que evolui para uma série de duelos de várias décadas.

O conceituado realizador de filmes como “Blade Runner: Perigo Iminente” (1982), “Gladiador” (2000), “Reino dos Céus” (2005), Gangster Americano (2007), “Robin Hood” (2010) e mais recentemente Todo o Dinheiro do Mundo” (2017), encontra-se a desenvolver este projecto e outros como uma prequela de “Alien”, o “Gladiador 2” e “Battle of Britain”.