“A notícia chegou assim, ao fim desta manhã, abrupta, bruta, e deixou-nos a todos em estado de choque: Filipe Duarte, “Pipo”, um dos mais talentosos atores portugueses da sua geração, morreu durante a noite, fulminado por um enfarte de miocárdio”, lê-se no comunicado da Medeia Filmes.

A Medeia Filmes presta homenagem ao ator Filipe Duarte até às 24h do dia 19 de abril, com a exibição de três filmes em streaming gratuito no site da Medeia Filmes: “A Outra Margem” (2007), de Luís Filipe Rocha, que lhe valeu o prémio de Melhor Ator (partilhado com Tomás Almeida), no Festival des Films du Monde em Montreal, em 2007, onde teve a sua estreia mundial; “Entre os Dedos”, de Tiago Guedes e Frederico Serra, com o qual seria também galardoado com o prémio de Melhor Ator no festival de Cartagena e nos Globos de Ouro portugueses; e “Só por Acaso”, de Rita Nunes (2003).

Também a produtora Filmes do Tejo presta homenagem ao ator disponibilizando gratuitamente o filme “A Costa dos Murmúrios” (2004), de Margarida Cardoso. Pode ver o filme aqui (password: visioCosta).

O realizador Luís Filipe Rocha afirma: “recebi dele a mais bela oferta que um ator me pode fazer: dar vida ao ser imaginário que é a personagem com a sua própria vida humana. Não são muitos os atores que o conseguem fazer, por isso a memória dos que o fazem é a que mais perdura em mim ao longo dos anos.”

O seu último trabalho foi “Mosquito” (2020), de João Nuno Pinto, mas irá ser visto ainda nos cinemas em “Nothing Ever Happened” (2020), de Gonçalo Galvão Teles, que se encontra atualmente em pós-produção.

Filipe Duarte, um dos melhores atores da sua geração, morreu esta sexta-feira vítima de um enfarte do miocárdio, aos 46 anos de idade.

Fonte: Medeia Filmes